Alibaba enfrenta Google e Amazon com aparelho semelhante a Echo

Lulu Yilun Chen

(Bloomberg) -- A concorrência entre os assistentes digitais ativados por voz está ficando mais acirrada. A Alibaba Group Holding lançou um aparelho semelhante ao Amazon Echo e a Tencent e a Baidu, outras gigantes chinesas da internet, se preparam para desenvolver seus próprios aparelhos.

O "Tmall Genie X1" da Alibaba custará 499 yuans (US$ 73) para as 1.000 primeiras pessoas durante um período de teste de um mês, menos do que o HomePod da Apple, de US$ 349, e que o Echo, de quase US$ 180. Sua maior concorrente, a Tencent Holdings, está desenvolvendo um assistente digital ativado por voz que poderia chegar ao mercado dentro de meses, disse o presidente da companhia, Martin Lau, em uma entrevista em maio. E na quarta-feira, a Baidu revelou o "DuerOS", seu próprio assistente pessoal.

Seguindo o exemplo da Amazon.com e do Google, o aparelho da Alibaba, empresa com sede em Hangzhou, oferece serviços ativados por voz, como streaming de música, noticiários e programação do calendário, de acordo com seu site. É importante observar que o aparelho -- que funciona com o sistema AliGenie -- pode chegar a simplificar as compras para os 450 milhões de consumidores ativos da gigante chinesa do comércio eletrônico, que recorrem ao site para obter de tudo, de cerejas a produtos de maquiagem. O aparelho começará a ser vendido formalmente a partir de 8 de agosto, somente para a China, e não terá visor.

Os alto-falantes digitais com um assistente virtual são uma das categorias de produtos de consumo mais badaladas do momento. A Apple estreou recentemente o HomePod, controlado por Siri, o Google lançou o aparelho Home no quarto trimestre do ano passado e a Amazon, a pioneira, vem produzindo grande quantidade de aparelhos com Alexa há anos.

As remessas dos assistentes domésticos ativados por voz subiram quase 600 por cento no quarto trimestre, para 4,2 milhões de unidades, sendo que a Amazon ficou com uma fatia de 88 por cento e o Google, de 10 por cento, de acordo com a Strategy Analytics. Os gastos em aparelhos, serviços e taxas de instalação relativos a casas inteligentes chegarão a US$ 155 bilhões até 2022, contra quase US$ 90 bilhões neste ano, e os aparelhos responderão por aproximadamente metade disso, segundo estimativas da empresa de consultoria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos