Bolsas

Câmbio

Ferrari projeta 'veículo utilitário' para duplicar lucro, dizem fontes

Tommaso Ebhardt

(Bloomberg) -- A Ferrari estuda adicionar um "veículo utilitário" espaçoso de quatro lugares como parte de uma grande expansão além do seu nicho tradicional dos supercarros com o objetivo de duplicar os lucros até 2022, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

O plano final de cinco anos sob gestão do CEO Sergio Marchionne, que se aposentará em 2021, visará o aumento das vendas anuais além do limite autoimposto de 10.000 carros, que permite que a empresa opere com regras menos rígidas de economia de combustível, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque o assunto é privado.

Segundo o plano, que deverá ser revelado no início de 2018 e poderá expor a fabricante de veículos a normas ambientais mais rigorosas, a Ferrari também produzirá mais modelos híbridos para melhorar a eficiência de seus veículos e seduzir novos compradores ricos, disseram as pessoas. Um porta-voz da Ferrari preferiu não comentar.

Desde que assumiu o comando da Ferrari, em 2014, Marchionne vem impulsionando o volume, já superando um limite anterior de 7.000 carros. Embora essa abordagem corra o risco de diluir o status de exclusividade da marca, o CEO de 65 anos combinou o crescimento das vendas com modelos exclusivos de edição limitada, como a LaFerrari Aperta conversível, avaliada em US$ 2,1 milhões. Atualmente ele busca intensificar esse esforço para garantir a independência da Ferrari em um momento em que a indústria automotiva lida com as tensões da mudança para os carros elétricos.

A Ferrari, que divulgará seus lucros na quarta-feira, está a caminho de aumentar o lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização em mais de 14 por cento neste ano, para pelo menos 1 bilhão de euros (US$ 1,18 bilhão). A nova estratégia provavelmente incluirá a duplicação desse valor em cinco anos, disseram as pessoas.

Objeções ao SUV

Entre os projetos que estão sendo avaliados está um carro familiar de quatro lugares que oferece mais espaço que o atual GTC4Lusso duas portas da Ferrari. O modelo é chamado internamente de "veículo utilitário Ferrari" após objeções anteriores de Marchionne ao desenvolvimento de um SUV. A Ferrari grande seria voltada a clientes asiáticos, particularmente da China, e pode contribuir sozinha com as vendas anuais com 2.000 unidades, segundo as pessoas.

A Ferrari está estudando formas de garantir seu estilo esportivo no novo carro, que a fabricante tentará comercializar como um novo segmento do setor, e não como outro SUV de alto padrão, seguindo o exemplo da Maserati, da Bentley e da Lamborghini, disseram. O novo automóvel, que poderia ter duas ou quatro portas, deverá ser vendido a partir de 2021, disseram as pessoas. Não foi tomada nenhuma decisão final sobre o modelo.

O objetivo atual da Ferrari é ampliar as vendas de veículos para 9.000 unidades em 2019, contra 8.014 em 2016. Os analistas do Mediobanca, do UBS e da Bernstein preveem que as vendas poderiam atingir 15.000 sob uma nova estratégia, que Marchionne insinuou que estava desenvolvendo durante a apresentação de resultados do primeiro trimestre, em maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos