Bolsas

Câmbio

Deutsche Bank planeja transferir 4.000 empregos à UE após Brexit

Steven Arons e Jan-Henrik Foerster

(Bloomberg) -- O Deutsche Bank planeja transferir quase metade de seus postos de trabalho no Reino Unido para o continente europeu nos próximos anos, levando adiante os planos do banco para o Brexit, disseram pessoas informadas sobre o assunto.

A maior parte dos 4.000 empregos será transferida para Frankfurt e Berlim, segundo o cenário base do banco, disseram as pessoas, que pediram anonimato por discutirem sobre planejamento interno. O Deutsche Bank pode começar a realocar empregos já no ano que vem após conseguir aprovações regulatórias e outros preparativos, disse outra pessoa. Nenhum plano foi concluído e os números ainda poderiam mudar dependendo das negociações do Reino Unido com a União Europeia, disseram as pessoas.

O cenário do Deutsche Bank destaca como os executivos estão se preparando cada vez mais para um Brexit difícil, algo que o CEO John Cryan disse aos funcionários no mês passado. O HSBC, maior banco da Europa, planeja transferir cerca de 1.000 empregos do Reino Unido e o JPMorgan informou que inicialmente 500 a 1.000 empregos podem ser deslocados. As transferências planejadas pelo Deutsche Bank são as mais drásticas, em parte porque as mudanças relacionadas ao Brexit se combinam com um novo plano de reformulação do banco alemão que enfatiza seu mercado doméstico.

"O Brexit provavelmente contribui para esta mudança e a torna mais radical", disse Michael Huenseler, que ajuda a gerenciar cerca de 20 bilhões de euros (US$ 23,7 bilhões) na Assenagon Asset Management em Munique, incluindo ações do Deutsche Bank. "A surpresa é que esta mudança não esteja ocorrendo mais gradualmente."

Um representante do Deutsche Bank preferiu não comentar.

A diretora de regulamentação, Sylvie Matherat, havia indicado em abril que 4.000 empregos poderiam estar em jogo no Reino Unido pós-Brexit, mas na época o número parecia ser o pior cenário. Cerca de 2.000 empregos seriam afetados se toda a equipe do banco voltada ao cliente tivesse que ser transferida e outros 2.000 poderiam estar em risco em funções associadas, disse ela, em conferência em 26 de abril.

A transferência de 4.000 empregos, que agora é o cenário base, ameaça reduzir fortemente as operações do banco no Reino Unido. O Deutsche Bank mantém cerca de 7.000 funcionários em Londres e aproximadamente 8.500 em todo o Reino Unido, segundo relatório anual do ano passado.

Contando todo o setor, Londres poderia perder 10.000 empregos bancários e 20.000 postos no ramo de serviços financeiros à medida que os clientes transferirem 1,8 trilhão de euros (US$ 2,3 trilhões) em ativos do Reino Unido após o Brexit, segundo a think tank Bruegel. Outras estimativas variam de mais de 200.000 empregos para apenas 4.000.

O Deutsche Bank já está se preparando para transferir para Frankfurt grande parte dos ativos de trading e banco de investimento atualmente contabilizados em Londres como parte de sua resposta ao Brexit e pessoas com conhecimento do assunto afirmaram no mês passado que o banco provavelmente deslocará cerca de 300 bilhões de euros em ativos contabilizados para fora da capital do Reino Unido.

(Udpates com comentários dos investidores no quarto parágrafo.)

--Com a colaboração de Donal Griffin

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos