Bolsas

Câmbio

Chuvas constantes prejudicam colheita de trigo na Alemanha

Agnieszka de Sousa

(Bloomberg) -- Os porcos e as vacas da Alemanha podem ter de comer mais trigo neste ano já que as chuvas fortes ameaçam a colheita do segundo maior produtor da União Europeia.

A Alemanha é um importante produtor de trigo rico em proteína, que é fundamental para os pães tradicionais do país, mais escuros e mais pesados. Mas neste ano, as chuvas fortes nas semanas antes da colheita significam que uma maior parte dela será menos adequada para os padeiros e será utilizada só como forragem.

"Até agora, a qualidade do trigo é inferior à do ano passado e à de 2015", disse Bernhard Chilla, analista da Agravis Raiffeisen, um dos maiores produtores de grãos do país.

Cerca de 40 por cento do trigo alemão será utilizado como forragem neste ano, o dobro do nível normal, de acordo com as estimativas da Agravis e da empresa de pesquisa Agriculture Market Information.

Os agricultores alemães, assim como seus pares europeus, têm enfrentado todo tipo de clima neste ano. Primeiro houve uma seca prolongada durante o inverno em muitas áreas, depois frio na primavera e uma onda de calor em junho. Em julho, as chuvas chegaram ao país e continuam neste mês.

A mistura das condições de crescimento significa que os rendimentos das plantações provavelmente serão variados, de acordo com a BayWa. O clima quente e seco de junho resultou em grãos de trigo menores do que o normal, reduzindo o peso de teste e aumentando o teor de proteína, segundo Chilla, da Agravis. O clima úmido nos últimos dias é mais um motivo para se preocupar com a qualidade, disse ele.

Chuvas

As chuvas provavelmente continuarão durante mais duas semanas, disse a AgResource em um relatório. O pior impacto das chuvas foi na região Centro da Alemanha, uma das áreas de plantação de trigo mais importantes do país, segundo a Agravis. O clima instável e chuvoso atrasou a colheita e os agricultores estão em uma situação "difícil", disse Alfred Reisewitz, da Agravis, em um comunicado nesta sexta-feira.

Até agora, os pesos de teste são o maior problema, mas o teor de proteína está em linha com a média de longo prazo, de acordo com Chilla. O clima úmido aumentou o risco de micotoxinas, fazendo com que algum trigo caísse nos campos, suscitando preocupações com a brotação. Os números baixos em alguns casos são significativamente baixos, disse Agravis.

Muito depende do norte da Alemanha, onde as chuvas interromperam a colheita. Até agora, só 5 por cento do trigo foi colhido e a maior parte da região não começou a cortar, segundo a Ceravis, uma colhedora local do grão.

"Está muito difícil agora", disse Frank Deckert, trader sênior da Ceravis, em entrevista telefônica de Rendsburg, Alemanha. "Está chovendo o tempo todo. Chove dia sim dia não. Fica muito difícil levar as máquinas para o campo. Portanto, a colheita não avança."

(Atualizações com comentários de Agravis no nono parágrafo.)

--Com a colaboração de I. Almeida

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos