Bolsas

Câmbio

Nova geração de baterias alimentaria projetos espaciais e carros

Chisaki Watanabe e Emi Urabe

(Bloomberg) -- Pesquisadores do Japão estão se aproximando de uma geração de baterias mais seguras capazes de suportar temperaturas extremas no espaço exterior.

Pelo menos é nisso que a Hitachi Zosen está apostando. A empresa com sede em Osaka, mais conhecida por construir usinas que convertem lixo em energia, está desenvolvendo um novo tipo de bateria de íon de lítio de estado sólido que está chamando a atenção dos pesos-pesados do setor.

"Nós podemos oferecer baterias de íon de lítio de estado sólido semelhantes às de tipo líquido em desempenho agora mesmo", disse o presidente da Hitachi Zosen, Takashi Tanisho, em entrevista, em Tóquio. "As baterias de estado sólido têm muitas vantagens" porque são mais duráveis e capazes de lidar com mudanças de temperatura melhor do que aquelas preenchidas de líquido, disse ele.

Pesquisadores de todo o mundo estão correndo para comercializar baterias de estado sólido. Como eliminam os eletrólitos líquidos da atual geração de baterias, que podem superaquecer e causar incêndios, as unidades de estado sólido terão uma utilidade maior em setores nos quais não há margem de erro. Com a promessa de tempos de recarga mais curtos, melhor armazenamento de energia e risco menor de incêndio, fabricantes de veículos como Honda Motor e Toyota Motor sinalizaram interesse na tecnologia de bateria de estado sólido.

"As baterias de estado sólido são muito promissoras em termos de segurança e desempenho melhores", disse I-Chun Hsiao, analista da Bloomberg New Energy Finance em Tóquio. "No entanto, atualmente elas apresentam características de baixa potência porque os eletrólitos de estado sólido têm alta resistência elétrica. Este e outros desafios precisam ser resolvidos para que seu potencial seja concretizado."

A Hitachi Zosen, que possui uma capitalização de mercado de 90 bilhões de ienes (US$ 817,5 milhões), caiu 13 por cento neste ano. As ações subiram 1,1 por cento no início do pregão em Tóquio, nesta quinta-feira.

A fabricante já enviou amostras de suas novas unidades a possíveis clientes dos setores aeroespacial e automotivo. A empresa está trabalhando com uma fabricante de baterias japonesa não revelada e pretende começar a comercializar baterias pequenas até 2020, disse Tanisho.

As baterias podem não ser vendidas sob a marca Hitachi Zosen, disse Tanisho, acrescentando que os detalhes ainda precisam ser definidos. Elas poderão ser usadas para alimentar aparelhos dentro de foguetes e equipamentos de vácuo para a produção de semicondutores, disse ele.

O trabalho complementa um esforço da Hitachi Zosen para desenvolver baterias de estado sólido para carros. A empresa enviou amostras para a Honda R&D, braço de pesquisa da Honda. Embora exista um grande potencial de mercado para melhores células na indústria automotiva, as unidades de estado sólido exigem mais desenvolvimento, disse Tanisho.

A versão de estado sólido do protótipo da Hitachi Zosen tem aproximadamente o mesmo nível de densidade de energia que a bateria convencional de íon de lítio, mas há uma expectativa de melhora, segundo a empresa.

Serão necessárias tecnologias revolucionárias para reduzir o custo das baterias de íon de lítio para US$ 73 o quilowatt-hora até 2030, contra US$ 273 em 2016, segundo a Bloomberg New Energy Finance. As baterias de estado sólido produzidas em massa poderão chegar a US$ 77 até lá se forem adotadas rapidamente, segundo a empresa de pesquisa com sede em Londres.

(Atualizações com partes da Hitachi Zosen no sexto parágrafo.)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos