Japonesa Fisco lança título de dívida em bitcoin após novas leis

Takashi Nakamichi

(Bloomberg) -- A empresa japonesa Fisco está fazendo um experimento com a venda de títulos denominados em bitcoins, apostando que a moeda digital acabará virando um ativo financeiro legalmente reconhecido no Japão e ajudará a impulsionar seus negócios.

Uma unidade da provedora de informações financeiras com sede em Tóquio emitiu uma dívida de três anos no valor de 200 bitcoins para outra firma do grupo Fisco em 10 de agosto, naquele que provavelmente seja o primeiro acordo desse tipo no Japão, segundo Masayuki Tashiro, diretor de produto da empresa. Um dos objetivos da venda era testar o potencial dos títulos de se tornarem uma ferramenta útil de captação de recursos, disse ele. As notas emitidas valiam cerca de US$ 813.000 na quarta-feira.

O experimento é outro exemplo de como empresas e investidores de todo o mundo buscam formas de ganhar dinheiro com bitcoin. Alguns investidores recorreram às moedas digitais em busca de um ativo seguro em meio à escalada das tensões entre os EUA e a Coreia do Norte. O Japão, onde os órgãos reguladores fizeram mais progresso do que em outros países na elaboração de leis para as moedas criptografadas, está se tornando um centro de experimentações com blockchain.

"Estimamos que o bitcoin algum dia será reconhecido como um produto financeiro" segundo a legislação local que rege os instrumentos financeiros, disse Tashiro. Se isso acontecer e a emissão de dívidas denominadas em moedas criptografadas decolar, "se desempenharmos um papel de arranjador, poderíamos cobrar comissões", disse ele.

Em 1 de abril, o governo do primeiro-ministro Shinzo Abe legalizou o uso de moedas criptografadas como forma de pagamento e aplicou regras às auditorias e à segurança. Em julho, os órgãos reguladores começaram a permitir que as compras de bitcoin ficassem isentas do imposto de vendas de 8 por cento aplicado no país, colocando-as em pé de igualdade com produtos financeiros como ações e títulos de dívida.

A clareza legal deu luz verde para as empresas japonesas para fazerem experimentos com produtos de blockchain. A empresa de varejo de eletrônicos Bic Camera agora aceita bitcoins como forma de pagamento em determinadas lojas e a Peach Aviation planeja começar a aceitar a moeda para reservas de voos ainda neste ano. No setor de finanças, o SBI Holdings começou a utilizar no mês passado um blockchain para remessas de câmbio e o Sumitomo Mitsui Financial Group se uniu a um consórcio de empresas que planeja usar a tecnologia em liquidações.

O bitcoin ultrapassou US$ 4.000 nesta semana com o otimismo cada vez maior de que os tempos de transação mais rápidos agilizarão a disseminação da moeda digital.

A Fisco desenvolveu o título de dívida como uma nota corporativa regular para que pudesse cumprir os requisitos regulatórios, disse Tashiro. A dívida paga um cupom de 3 por cento e devolve 200 bitcoins ao titular quando vence, segundo um comunicado à imprensa. A Fisco pode fazer mais experimentos com esse tipo de dívida, disse Tashiro.

--Com a colaboração de Yuji Nakamura

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos