Bolsas

Câmbio

Glencore e Chevron aceleram investimento na gasolina no México

Amy Stillman

(Bloomberg) -- A Glencore e a Chevron estão acelerando os investimentos no incipiente mercado de combustíveis privados do México em um momento em que surgem potenciais investidores que estão se antecipando ao fim da regulação dos preços da gasolina pelo governo.

"Como parte da reforma energética, prevemos que não haverá limites de preço. À medida que isso for implementado pelo país, nossa intenção é ser muito competitivos e ter a melhor infraestrutura", disse Alex Beard, chefe global de petróleo da Glencore, em entrevista à Bloomberg. A Glencore, maior trading de commodities do mundo, visa a "ser a fornecedora mais competitiva em um mercado totalmente desregulado", afirmou.

A Glencore abriu seu primeiro posto de gasolina no México na quinta-feira -- um dos 1.400 que serão incluídos como parte de uma joint-venture com a G500 Grupo Gasolinero, uma aliança local de postos. A Glencore abastecerá os postos de gasolina, que também receberão combustível do sistema de refino da estatal Petróleos Mexicanos.

Também na quinta-feira, a Chevron anunciou que abrirá seu primeiro posto de gasolina de bandeira no estado do México nas próximas semanas e que posteriormente inaugurará postos nos estados de Sonora, Sinaloa, Baixa Califórnia e Baixa Califórnia do Sul. A empresa planeja trabalhar com parceiros locais na importação de combustível, distribuindo e vendendo no México, informou a empresa em comunicado enviado por e-mail.

Os planos surgem logo após anúncios semelhantes da Exxon Mobil e da BP, enquanto a Royal Dutch Shell afirmou que também abrirá postos de gasolina no México neste ano. As refinarias norte-americanas Valero Energy e Andeavor, antes chamada Tesoro, investirão em infraestrutura para importação de combustível.

Reformas do governo

As mudanças legislativas no México permitiram que outras empresas além da Pemex importassem combustível desde abril de 2016 e a fixação dos preços na bomba pelo governo está sendo eliminada gradualmente em uma base regional neste ano como parte da reforma energética de 2014 projetada para atrair investimentos e levar concorrência a um mercado antes nacionalizado.

A Glencore se comprometeu a investir US$ 500 milhões em infraestrutura e expansão da rede de varejo de gasolina no México. A empresa está construindo dois terminais de produtos refinados, um no porto de Dos Bocas, na Costa do Golfo, o maior do México para exportações de petróleo, e outro em Tuxpan, segundo Beard.

O terminal de Dos Bocas será destinado à importação de combustíveis e terá capacidade de 600.000 barris. Estará pronto em fevereiro de 2018 e se tornará um dos primeiros terminais de importação de produtos refinados de propriedade privada do México. A planta era originalmente um terminal de asfalto, que foi comprado pela Glencore em 2011.

O terminal Tuxpan da Glencore, com capacidade de 1,5 milhão de barris, está atualmente na fase de engenharia e planejamento. Sua inauguração está prevista para o primeiro semestre de 2019.

"Dos Bocas é uma área difícil de abastecer com o sistema de refino existente da Pemex, está muito longe e é caro abastecer a partir dessa área", disse Beard. "Tuxpan está um pouco pressionado, está muito concorrido lá e acho que é um lugar óbvio para melhorar a infraestrutura importante do México."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos