Bolsas

Câmbio

Após disputa com Canadá, os EUA importam mais madeira da Rússia

Jen Skerritt

(Bloomberg) -- A Rússia acabou sendo a grande vencedora da disputa comercial entre Canadá e EUA relacionada à madeira.

Os EUA estão importando mais madeira do exterior depois de aplicarem tarifas à oferta canadense, tornando-a mais cara. As exportações russas apresentam alta de 42 por cento até esta altura de 2017, segundo dados do governo dos EUA.

A Rússia na verdade responde por uma fatia relativamente pequena do total e países europeus como a Alemanha e a Suécia estão entre os maiores fornecedores dos EUA. Mas a mudança nos volumes ilustra como uma disputa política alterou rapidamente o fluxo do comércio internacional.

"Parece algo ilógico que não estejamos comprando madeira de nossos vizinhos do norte e que compremos dos russos", disse Jerry Howard, CEO da Associação Nacional de Construtores de Casas (NAHB, na sigla em inglês), em entrevista por telefone, de Washington. "Estamos vendo uma espécie de inversão e é isso que o mercado está nos forçando a fazer atualmente."

A disputa aumentou em 20 por cento os custos dos materiais para as construtoras de casas nos EUA, segundo Howard. Os futuros da madeira negociados em Chicago subiram 13 por cento neste ano, um dos melhores desempenhos entre as commodities monitoradas pela Bloomberg.

O comércio de madeira entre os EUA e o Canadá é fonte intermitente de atritos há anos, mas as tensões aumentaram em abril quando o governo do presidente Donald Trump estabeleceu taxas compensatórias de até 24 por cento sobre as importações canadenses. Em junho foram aplicadas taxas adicionais de 7,7 por cento.

Especula-se desde então que ambos os lados poderiam resolver suas diferenças antes das negociações previstas para este mês visando a renegociação do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês). Mas até agora a questão continua no campo das especulações.

Construção de casas

As exportações mensais de madeira da Rússia totalizaram 4.214 metros cúbicos em maio, maior total desde janeiro de 2008, mostram dados do Departamento de Agricultura dos EUA.

No primeiro semestre do ano, as importações de madeira pelos EUA cresceram 38 por cento e as vendas do Canadá caíram 1 por cento, disse o analista Joshua Zaret, da Bloomberg Intelligence.

O custo adicional da madeira canadense não apenas está aplicando custos extras aos consumidores dos EUA, mas também ameaça tirar alguns deles do mercado devido ao preço elevado, segundo Howard. Para cada aumento de US$ 1.000 no preço de uma casa, 150.000 pessoas são deixadas de fora do mercado, disse ele.

"Estão sendo construídas menos casas de preços moderados e elas não estão sendo construídas porque o custo da madeira as deixa fora da faixa de compra de muitos consumidores", disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos