Bolsas

Câmbio

Quais são os mercados imobiliários mais ativos dos EUA

Patrick Clark

(Bloomberg) -- Quais são os mercados imobiliários mais agitados dos EUA?

Segundo um novo relatório, uma das áreas metropolitanas mais ativas é Chicago, onde uma obstrução da oferta parece estar atenuando-se. Também aparecem Colorado Springs, Washington e Reno, em Nevada, perto da enorme fábrica de baterias da Tesla, que está atraindo trabalhadores e dando impulso à demanda por casas. As áreas metropolitanas menos ativas são São Francisco, onde a mediana de valores de casas superou US$ 1 milhão, e Rochester, Nova York, onde uma casa comum custa US$ 177.000.

Mercados onde as casas estão mudando de dono chamam atenção em uma época em que a escassez da oferta limitou as vendas, elevou os preços e provocou guerras de lances pelas casas que entram no mercado. A oferta limitada e os preços altos abafaram a atividade em mercados normalmente associados a uma demanda alta, como São Francisco.

Esses dados vêm do Pre-Mover Index, da Attom Data Solutions, um índice derivado do número de pedidos de hipotecas apresentados no segundo trimestre de 2017, que oferece uma noção sobre as vendas de casas no futuro imediato. O índice é compilado comparando o número de casas identificadas em pedidos de hipotecas e o número total de casas em determinado mercado.

Como os dados vêm de pedidos apresentados entre abril e junho, eles incluem algumas transações já fechadas e outras ainda pendentes. O índice oferece um retorno mais rápido do que os dados obtidos com as vendas registradas, segundo Daren Blomquist, vice-presidente sênior da Attom.

O relatório dá pistas sobre os lugares onde os compradores estão encontrando uma oferta maior de casas acessíveis. Os subúrbios ao redor de Washington, Chicago e Atlanta estão no topo da lista dos condados mais ativos.

"Dentro dos mercados regionais, estamos observando alguns padrões parecidos com o último boom imobiliário, que passou a ser questão de 'dirigir até encontrar algo acessível'", disse Blomquist, em referência a um ditado do mercado imobiliário dos EUA que sugere se afastar das zonas centrais até encontrar um lugar onde seja possível comprar uma casa. Desta vez é mais difícil conseguir créditos hipotecários, acrescentou ele, mas a atividade do mercado imobiliário parece ser mais sólida "nos condados mais afastados, que ficam longe dos trabalhos, mas também são menos caros".

Para entrar em contato com o repórter: Patrick Clark em New York, pclark55@bloomberg.net.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos