Bolsas

Câmbio

América do Norte começará a liquidar negócios com ações em D+2

Annie Massa

(Bloomberg) -- A liquidação de transações com ações e títulos de dívida nos EUA vai ficar bem mais rápida. As autoridades reguladoras vão reduzir o período de espera de três para dois dias, liberando capital que agora fica paralisado.

A partir de 5 de setembro, as negociações com ações e títulos corporativos e municipais serão liquidadas em dois dias nos EUA, alterando o padrão de três dias definido na década de 1990. Na mesma data, as ações do México e as ações e títulos do Canadá também passarão para o sistema de liquidação em D+2.

Em termos relativos, dois dias é uma eternidade em mercados nos quais as transações acontecem em milésimos de segundo e as transferências de dinheiro são quase imediatas graças a tecnologias como blockchain. Embora o novo processo pareça lento neste contexto, o dinheiro dos vendedores chegará aos compradores antes, o que significa que os recursos não ficarão presos nas engrenagens dos mercados por tanto tempo.

"Isso ajuda os investidores", disse Tom Price, diretor-gerente da Associação da Indústria de Instrumentos e Mercados Financeiros, que agrega corretoras e bancos. "O risco no sistema efetivamente diminui."

A América do Norte está atrás de outras regiões, que já realizam a liquidação em dois dias. A Europa adotou a prática em 2014. Austrália, Nova Zelândia e Hong Kong também fizeram a transição. Mas os EUA e vizinhos não são as últimas grandes economias a chegar lá. Japão e Cingapura ainda demoram mais de dois dias para finalizar operações.

Argentina e Peru também começarão a liquidar em D+2 em 5 de setembro.

Nos EUA, a transição não ocorreu antes porque os "mercados são muito grandes e complexos e existe um número gigante de participantes", explicou Murray Pozmanter, diretor-gerente da Depository Trust & Clearing Corp., a organização responsável pela liquidação de transações nos EUA. Pelas estimativas da DTCC, o risco menor oriundo de um ciclo mais curto de liquidação vai reduzir a exigência média diária de capital em aproximadamente 25 por cento, o equivalente a US$ 1,36 bilhão.

Críticos lamentam que a liquidação em dois dias é um passo limitado, ainda longe do ideal de compensar as transações no mesmo dia - se não em minutos. Este é um dos atrativos da blockchain, a tecnologia de registro distribuído por trás de moedas virtuais como bitcoin. Há quem defenda o sistema como uma maneira de acelerar dramaticamente o período necessário para processar transações.

As corretoras podem concluir negociações mais rápido se quiserem. Dois dias é o máximo. Por exemplo, a TZero, empresa ligada à Overstock.com, administra uma plataforma de ações baseada em blockchain que oferece compensação no mesmo dia.

--Com a colaboração de Benjamin Robertson e Andrea Tan

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos