Bolsas

Câmbio

Produção de trigo na Europa revela fortes contrastes

Agnieszka de Sousa, Isis Almeida e Manisha Jha

(Bloomberg) -- Os franceses estão na frente e os alemães vêm logo atrás à medida que a colheita de trigo da União Europeia se aproxima, em uma temporada de contrastes na maior região produtora do mundo.

Os agricultores franceses estão comemorando uma colheita forte, de boa qualidade, graças ao clima quente de junho. Seus pares da Espanha, da Alemanha e da Romênia sofreram de tudo, de geadas a ondas de calor, de secas a muita chuva.

A produção total do bloco comercial de 28 países aumentará 3,8 por cento, para 141 milhões de toneladas, na temporada que começou em julho, em comparação com uma queda de 11 por cento no ano anterior, segundo a consultoria Stratégie Grains. O valor é menor do que as 151,9 milhões de toneladas de dois anos atrás.

"Contraste é uma boa palavra", disse a presidente da Stratégie Grains, Andrée Defois, em entrevista. "O efeito total é uma safra maior, com boa qualidade e um volume melhor na França, mas certa redução de volume no centro da UE e problemas de qualidade no norte da UE."

Recuperação

A França começou a colheita mais cedo porque o calor de junho acelerou o desenvolvimento do trigo. O maior produtor de grãos da UE espera um salto de 34 por cento na produção desta temporada após uma safra desastrosa no ano passado, segundo o Ministério da Agricultura do país.

Prejudicados

A história é diferente no segundo maior produtor da UE. Uma primavera seca e uma onda de calor em junho afetaram o desenvolvimento dos grãos e as chuvas fortes das últimas semanas atrasaram a colheita. A colheita foi difícil e os agricultores tiveram que colher grãos com níveis mais altos de umidade para evitar uma perda maior da qualidade, segundo a Agravis Raiffeisen, uma das maiores colhedoras do país. Os pesos específicos são mais baixos.

Como resultado, a Alemanha terá uma quantidade maior de grãos de menor qualidade, mais apropriados para alimentação de animais. A produção de trigo cairá para 24 milhões de toneladas nesta temporada, a mais baixa desde 2012, de acordo com a Agritel. Os problemas poderiam fazer com que o trigo francês substitua o grão alemão em alguns mercados de exportação, disse Philippe Pinta, presidente da AGPB, a associação de agricultores franceses de trigo, em entrevista em Paris.

A oferta da Romênia cairá pela primeira vez em cinco anos devido a uma menor superfície plantada após uma safra abundante no ano passado.

A produção cairá para 7,8 milhões de toneladas na temporada, estima a Stratégie Grains. Mesmo assim, a projeção é de rendimentos recorde para o trigo de inverno, disse a UkrAgroConsult em um relatório em 28 de agosto. Não há problemas de qualidade específicos, disse Defois.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos