Bolsas

Câmbio

Bitcoin despenca após bolsa chinesa anunciar suspensão de venda

Constantine Courcoulas e Lulu Yilun Chen

(Bloomberg) -- O bitcoin caiu pelo quinto dia consecutivo, na mais longa série de declínios em mais de um ano, após o anúncio de uma das maiores bolsas on-line da China de que deixará de gerenciar transações até o fim do mês em meio à repressão do governo às moedas criptografadas.

A BTC China deixará imediatamente de aceitar cadastros de novas contas na BTCChina Exchange, disse o CEO Bobby Lee nesta quinta-feira, em um tuíte. A decisão foi tomada após "análise cuidadosa" do anúncio de 4 de setembro das autoridades chinesas que proibiu as ofertas iniciais de moedas, disse ele.

A moeda criptografada caiu cerca de 21 por cento desde 7 de setembro. Seu valor havia mais do que quadruplicado neste ano em meio à aceitação maior da tecnologia blockchain, que respalda o método de troca, à incerteza política global e ao crescente interesse na Ásia.

A China planeja proibir a negociação de bitcoins e de outras moedas virtuais nas bolsas locais, publicou a Bloomberg News na segunda-feira. A proibição se aplica apenas à negociação de moedas criptografadas nas bolsas, segundo pessoas informadas sobre o assunto, que pediram anonimato porque a informação é privada. As autoridades não têm planos de interromper as transações de balcão, disseram as pessoas.

O Escritório de Serviços Financeiros de Xangai também ordenou o encerramento das plataformas de negociação de bitcoins na cidade, informou o jornal China Business News, citando uma pessoa não identificada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos