Bolsas

Câmbio

SMS não utilizados são mina de ouro para startup de blockchain

Olga Kharif

(Bloomberg) -- Como tantos planos de telefonia móvel oferecem mensagens de texto ilimitadas, é fácil achar que esses fragmentos de 160 caracteres são uma mercadoria barata. Mas uma startup com sede em Seychelles, a Canopus Technology, considera que os SMS podem ser transformados em uma casa da moeda.

O plano de negócios com certeza vai irritar as operadoras de telefonia móvel e causar dúvidas sobre sua legalidade, de acordo com a empresa de pesquisa Mobilesquared. Mas a Canopus lançou uma campanha de financiamento na segunda-feira, buscando até US$ 50 milhões através de uma oferta inicial de moeda para financiar a infraestrutura tecnológica para seu aplicativo.

Seu serviço, chamado SMSChain, permitirá que os usuários de telefones celulares revendam partes não utilizadas de seus pacotes de mensagens de texto. Os consumidores com um plano de mensagens de texto ilimitadas podem, potencialmente, permitir que a SMSChain envie milhares de mensagens de seus números de telefone em nome das empresas que compram SMS em massa. Um serviço de compartilhamento de carro poderia usar seu número para anunciar a chegada de um motorista a um passageiro, um cabeleireiro poderia enviar uma mensagem para lembrar ao cliente: "Seu horário é daqui a 2 horas".

Hoje, essas empresas compram recursos de mensagens de texto de provedores de serviços, como a AT&T, ou dos chamados agregadores de SMS, que podem utilizar máquinas especiais, com vários cartões SIM ? essencialmente, números de telefone ? para enviar mensagens. Com a SMSChain, elas não precisariam.

A tecnologia de blockchain da SMSChain conectaria os agregadores de SMS aos usuários de aplicativos, de modo que os agregadores poderiam ter, em média, custos 40 por cento mais baixos, de acordo com Oleg Makarov, diretor de operações da SMSChain. Sua empresa atual, TelQ, é um agregador de SMS, e ele disse que outros agregadores também poderão usar o serviço. O CEO da SMSChain, Andrey Insarov, administra a Intis Telecom, que oferece serviços relacionados a SMS para empresas.

"Muitas pessoas no mundo têm pacotes de SMS que não estão sendo usados", disse Makarov em uma entrevista. "Com esse tipo de aplicação, as pessoas podem ganhar muito mais dinheiro."

Quem fizer o download do aplicativo receberá por cada mensagem. Segundo a SMSChain, um usuário que revender 500 mensagens de texto por dia poderá ganhar US$ 75 por mês.

A SMSChain não assumirá a responsabilidade de saber se o serviço viola o contrato dos usuários, de acordo com o documento técnico da startup. Esse é um risco que os potenciais investidores e usuários devem levar a sério.

"Eles basicamente penetram sua conta para enviar mensagens", disse Nick Lane, analista-chefe de insight da Mobilesquared, em entrevista por telefone. "O fato de ser uma mensagem corporativa provavelmente violaria seu acordo com a operadora de telefonia móvel."

Ainda assim, uma operadora poderia ter dificuldade para capturar os usuários que enviam menos de 500 mensagens de texto por dia, afirmou a startup em seu documento. Essa revenda também pode ser legal em alguns países e não violaria o contrato do usuário com algumas operadoras, disse Makarov, que preferiu não nomear nem os países nem as operadoras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos