Bolsas

Câmbio

Assessores de Trump entregam lista de candidatos do Fed: Fontes

Jennifer Jacobs e Saleha Mohsin

(Bloomberg) -- Os assessores do presidente dos EUA, Donald Trump, entregaram a ele uma lista final das pessoas que recomendam como candidatos para liderar o Federal Reserve e encerraram a busca, de acordo com sete pessoas a par do assunto.

Duas pessoas disseram que a atual presidente do Fed, Janet Yellen, permanece como candidata -- embora poucos, ou quase ninguém, do círculo interno de Trump defendam que ela seja renomeada. Trump poderia trazer um candidato surpresa, mas várias das pessoas disseram que é isso pouco provável.

O diretor do Conselho Econômico Nacional, Gary Cohn, optou por não ajudar a gerenciar o processo de seleção depois que Trump disse publicamente durante o verão americano que poderia nomeá-lo para o cargo, disseram várias pessoas. Todas as pessoas pediram anonimato por estarem falando sobre deliberações internas.

Apenas um pequeno grupo dos assessores mais próximos ao presidente viram a lista final de nomes, disseram várias das pessoas. Dois altos membros do governo que participaram das discussões dizem que, além de Yellen, Trump está considerando Cohn, o ex-governador do conselho do Fed, Kevin Warsh, e o atual governador, Jerome Powell.

Não há nenhum candidato favorito no momento, disseram várias pessoas. Duas pessoas disseram que o presidente não pretende entrevistar o economista Glenn Hubbard nem o presidente do U.S. Bancorp, Richard Davis, ambos considerados possíveis candidatos.

Uma quinta pessoa, o economista de Stanford John Taylor, um favorito dos conservadores fiscais, também pode estar sendo considerado, disseram duas das pessoas. Não se sabe se Taylor foi entrevistado ou se tem uma reunião agendada.

Sabe-se que Trump já conversou com Yellen, Cohn, Warsh e Powell sobre o cargo do Fed, disseram várias pessoas à Bloomberg News na semana passada.

Hubbard não estava disponível imediatamente para comentar. Dana Ripley, porta-voz do U.S. Bancorp, preferiu não comentar.

Os últimos acontecimentos mostram que Trump está mais perto do que antes de fazer a escolha final. Ele disse na sexta-feira que vai anunciar o nomeado ao cargo de supervisão do banco central do país em duas ou três semanas.

Simultaneamente, a Casa Branca está buscando um vice-presidente para o Fed. Trump deve fazer quatro nomeações para o Fed: presidente, vice-presidente e dois governadores.

Duas pessoas disseram que a Casa Branca está pedindo que o Senado aprove três nomeações simultâneas para Randy Quarles: para preencher um assento vago de governador do Fed até 31 de janeiro, para um mandato de 14 anos completo como governador e também para um mandato de quatro anos como vice-presidente da supervisão. O Senado votará na quinta-feira a nomeação para o mandato que expira em janeiro.

--Com a colaboração de Craig Torres e Justin Sink

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos