Austrália registra exportação de minério de ferro quase recorde

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Os embarques de minério de ferro da Austrália estão crescendo em um momento em que as mineradoras do maior exportador mundial vêm ampliando os carregamentos e dados de monitoramento de navios indicam que os fluxos em todo o país se expandiram novamente no mês passado para perto de uma alta histórica.

Os embarques realizados em seis portos, incluindo Port Hedland, totalizaram 74,36 milhões de toneladas em setembro, segundo dados da Global Ports em NOON IRON compilados pela Bloomberg. O número contrasta com a estimativa de 72,2 milhões de toneladas para agosto. O mês mais movimentado da história foi dezembro de 2016, quando as exportações foram de 75,2 milhões de toneladas, segundo dados do Escritório de Estatísticas da Austrália.

O minério de ferro mergulhou em bear market no mês passado em meio à preocupação com o aumento da oferta da Austrália e do Brasil e com a perspectiva de consumo geral mais fraco na China após o governo ordenar cortes de produção no inverno para limpar o ar. A Austrália abriga três das quatro maiores exportadoras do mundo, Rio Tinto, BHP Billiton e Fortescue Metals, além da nova participante Roy Hill Holdings. O polo de mineração de Pilbara tem depósitos de alta qualidade, que estão em demanda porque a China está procurando reduzir a poluição.

Os números demonstram que "as exportações de minério de ferro de Pilbara continuam extremamente fortes e que a China continua comprando todo o minério de alta qualidade que a Austrália é capaz de produzir", disse Gavin Wendt, diretor-fundador e analista sênior de recursos da MineLife. "Os preços provavelmente continuarão desafiando os céticos."

Existem outras indicações de aumento das exportações. As quatro principais mineradoras da Austrália exportaram cerca de 70,9 milhões de toneladas em setembro, aumento de 8 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo o UBS Group, citando dados de movimentação de navios. A taxa de embarque anualizada coletiva delas atingiu um recorde de 862 milhões de toneladas por ano, afirmou o banco em nota, nesta semana.

Embarques globais

A Sanford C. Bernstein afirmou que os carregamentos mundiais das principais produtoras, incluindo a brasileira Vale, foram estimados em 315,1 milhões de toneladas no terceiro trimestre, aumento de 5,3 por cento em relação ao ano anterior, segundo relatório semanal de monitoramento de navios de 28 de setembro. A Vale está acelerando seu gigantesco projeto S11D.

O minério de ferro à vista com 62 por cento de teor ferroso em Qingdao caiu para US$ 62,05 a tonelada na sexta-feira, menor patamar desde 6 de julho, após um recuo de quatro semanas, segundo a Metal Bulletin. Os preços -- que se mantiveram estáveis desde então, com um feriado nessa semana na China -- caíram 21 por cento neste ano.

"Não estou particularmente surpreendido com os volumes de setembro, considerando a força do mercado de fretes de capesize desde o início de agosto", disse Ralph Leszczynski, chefe de pesquisa da corretora de navios Banchero Costa, em referência às embarcações que transportam minério. "Como os embarques físicos reais ocorrem com um atraso de algumas semanas em comparação com a fixação de contratos de frete, acho que isso aponta que teremos volumes bastante elevados transportados também em outubro."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos