Brasil pode ampliar exportação de suco de laranja aos EUA em 50%

Fabiana Batista

(Bloomberg) -- Após os estragos provocados pela passagem do furacão Irma pelas plantações de cítricos da Flórida, no mês passado, as empresas de bebidas dos EUA podem ser forçadas a começar a usar em suas misturas quantidades maiores do suco de laranja brasileiro, menos doce que o norte-americano, para compensar a perda de produção.

As exportações brasileiras de suco de laranja para os EUA podem aumentar em até 50 por cento, para 300.000 toneladas, atendendo as necessidades de cerca de metade do consumo dos EUA, disse Ibiapaba Netto, diretor-executivo da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), em entrevista por telefone.

O Brasil, maior produtor e exportador de suco de laranja do mundo, colherá uma safra abundante neste ano após condições climáticas quase perfeitas. Além dos danos causados pelo furacão, as plantações da Flórida também sofrem com a doença conhecida como citrus greening. Para piorar, uma nova tempestade pode provocar mais prejuízos na área. Uma depressão tropical que poderia se transformar em furacão deverá atingir a Costa do Golfo dos EUA no domingo à noite.

Os problemas da Flórida afetam todo o setor devido ao papel icônico do estado no mundo do suco de laranja, disse Netto.

"O hábito dos norte-americanos de beber suco de laranja está altamente associado à Flórida", disse ele. "Se a Flórida se tornar um fornecedor menos importante, esse é outro motivo para os consumidores beberem menos suco."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos