Bolsas

Câmbio

Osaka é novo point turístico do Japão para visitantes asiáticos

Masahiro Hidaka

(Bloomberg) -- Em meio ao desânimo e às dificuldades que Osaka vem atravessando nos últimos anos, um boom do turismo tem sido uma bênção inesperada para a segunda cidade mais intrépida do Japão.

As raízes comerciais e a população ruidosa e cordial de Osaka e a região circundante de Kansai contrastam com a relativa frieza e a formalidade de Tóquio e vêm conquistando a preferência dos turistas do nordeste da Ásia.

O boom está impulsionando a economia local. As vendas isentas de impostos nas lojas de departamento da região aumentaram quase 60 por cento nos primeiros oito meses deste ano em relação ao mesmo período de 2016, de acordo com o banco central. A taxa de desemprego relativamente alta da região caiu de modo notável, para 4 por cento no ano passado, e o número de empresas em Osaka cresceu 16 por cento no período de 12 meses encerrado em março, ritmo mais acelerado que o de Tóquio e o de todo o país.

Embora o Japão como um todo tenha se beneficiado recentemente com um enorme aumento do turismo, esse avanço é especialmente acentuado em Osaka. Quase 10 milhões de turistas estrangeiros visitaram a cidade em 2016, um salto de 363 por cento em cinco anos, contra o aumento de 188 por cento observado a nível nacional.

A cidade é popular entre os turistas da Ásia, em parte devido ao aumento do número de voos de companhias aéreas de baixo custo, como a chinesa Spring Airlines e a sul-coreana Jeju Air.

Este ano parece ser outro recorde, com 5,3 milhões de visitantes nos primeiros seis meses de 2017, de acordo com o escritório de turismo da cidade.

Dentro de Osaka, a parte sul da cidade em torno de Shinsaibashi está atraindo muita gente. A loja de departamentos Daimaru em Shinsaibashi vendeu 11 bilhões de ienes (US$ 98 milhões) de mercadorias isentas de impostos no período de março a agosto deste ano, o equivalente a 28 por cento de todas as suas vendas e mais do que o total combinado de vendas isentas de impostos das 14 outras lojas da empresa no Japão.

"A chegada desses turistas trouxe uma chance de crescimento para setores como o varejo e os restaurantes, que vinham se contraindo devido ao declínio da população", disse Kimihiro Etoh, executivo e gerente da agência de Osaka do Banco do Japão.

Tradicionalmente, Osaka era a capital comercial do Japão e muitas empresas no começo do período Edo moderno tinham sede na cidade.

O espírito mercante e a tradição de pechinchar são alguns dos aspectos que provavelmente atraem os chineses, de acordo com Xiaoxiao Liu, economista nascida em Pequim que trabalha no Mitsubishi Research Institute, em Tóquio. "Os turistas chineses não querem só comprar, eles querem ter experiências enquanto gastam dinheiro. E nesse ponto, Osaka é muito mais divertido", disse ela.

"Osaka tem culinária, cultura e compras", disse Mok Cheong Seng, de 67 anos, de Macau, enquanto visitava a cidade pela sétima ou oitava vez. Seu filho Peter Lee, que viajava com ela, disse: "Tóquio é movimentada demais, mas você pode curtir em Osaka."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos