Bolsas

Câmbio

Queda da libra aumenta salários de advogados jovens em Londres

Kaye Wiggins

(Bloomberg) -- A decisão do Reino Unido de sair da União Europeia está tendo uma consequência não desejada: o aumento do salário de alguns dos melhores advogados jovens de Londres.

Os aumentos dos advogados do Kirkland & Ellis e de outros grandes escritórios chegaram depois que alguns escritórios americanos decidiram fixar em dólares os salários de seus funcionários no Reino Unido para depois convertê-los a libras esterlinas. Diante da forte desvalorização da moeda após a vitória do Brexit em junho de 2016, os americanos tiveram que pagar mais em libras, e escritórios locais, entre eles o Clifford Chance, corriam o risco de perder talentos se não os imitavam.

"Os salários dispararam nos principais escritórios de advocacia nova-iorquinos" em Londres, disse Daniel Smith, diretor da empresa de recrutamento Noble Legal, em entrevista pelo telefone. Concorrentes locais, conhecidos como escritórios do Magic Circle, "andam paranoicos pensando que os escritórios americanos podem levar seus melhores funcionários: eles precisam fechar essa diferença" salarial.

O triunfo do Brexit obrigou as empresas e os políticos a se prepararem rapidamente para a separação entre o Reino Unido e a EU, que acontecerá em 2019. A incerteza em relação a contratos e recursos legais significa que os advogados estão tendo uma grande quantidade de trabalho para garantir que os clientes não corram riscos quando o Reino Unido não estiver mais sujeito às regras e aos tribunais da UE.

Aumentos

O Kirkland & Ellis, com sede em Chicago, que tem 210 advogados em Londres, mudou seu sistema de pagamentos no Reino Unido em junho de 2016, antes da votação do Brexit. Os salários são convertidos em libras todos os meses, o que significa que o salário flutua.

Cálculos da Bloomberg mostram que um advogado que trabalha em Londres e ganha US$ 180.000, salário do Kirkland & Ellis para advogados recém-formados, teria recebido 120.992 libras ao câmbio de 1,49 libra por dólar vigente imediatamente antes da votação do referendo em meados de junho de 2016 e 136.106 libras ao câmbio de 1,32 libra por dólar atingido depois no mesmo mês. Atualmente esse salário seria de 136.271 libras.

Um porta-voz do Kirkland & Ellis disse que a empresa não comenta salários.

O Akin Gump Strauss Hauer & Feld paga US$ 180.000 aos advogados recém-formados em Londres, a uma taxa de câmbio que varia trimestralmente segundo a taxa de câmbio do Banco da Inglaterra.

A queda da libra, que na prática elevou os salários do Akin Gump no Reino Unido, faz com que "haja mais interesse de candidatos de qualidade na hora de recrutar e estabilizou nossas taxas de retenção", disse por e-mail Victoria Widdows, diretora de recrutamento e desenvolvimento jurídico internacional do escritório em Londres.

Outros motivos

A taxa de câmbio não é o único motivo para o aumento dos salários. Alguns escritórios dos EUA já tinham decidido aumentar os salários nos escritórios americanos em Londres antes do referendo do Brexit e alguns escritórios britânicos os imitaram, disse em entrevista por telefone Brian Sheehy, diretor associado da empresa de recrutamento jurídico Taylor Root.

"De meados ao fim do ano passado, a tendência dos escritórios americanos foi de aumentar os salários de seus advogados no Reino Unido", disse em entrevista por telefone Tony Williams, da consultoria jurídica Jomati. Isto ocorreu em parte porque os escritórios estavam igualando os aumentos dados nos EUA, disse ele.

"O fato de as empresas americanas tenderem a aumentar fez com que os outros escritórios tivessem que reagir", disse Williams.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos