PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Rali 'estranho' do cobre faz Barclays ver borboletas

Bloomberg News

19/10/2017 10h27

(Bloomberg) -- O rali do cobre para o maior nível em três anos, acima de US$ 7.000 por tonelada, pode ser excessivo, segundo o Barclays, que associou o alerta de que os preços podem estar sob risco de reversão com uma explicação para a alta da commodity baseada em uma cadeia interligada de fatores em todo o globo.

"Os estoques de refinados da China atingiram níveis muito baixos, gerando um efeito borboleta", disse o analista Dane Davis em nota, usando um termo que descreve como pequenos eventos podem gerar consequências maiores. A queda dos estoques da China gerou prêmios locais maiores, o que, por sua vez, levou a condições favoráveis para a importação de metal do exterior e abriu caminho para preços mais altos em Londres.

Apesar de tudo isso, os ganhos -- que também foram estimulados por dados macroeconômicos positivos na China e por sinais de expansão global -- podem estar em risco, segundo Davis. O metal provavelmente está sendo negociado acima de seus fundamentos em resposta às expectativas de um crescimento ainda mais robusto, alertou.

"Há algo definitivamente estranho nesse rali, porque os fundamentos do mercado, apesar de terem melhorado, não mudaram significativamente", escreveu ele. Os preços devem cair novamente "quando os estoques da China começarem a se recuperar. Em outras palavras, o rali recente tem data de validade e avaliamos que vencerá daqui a um mês", disse.

O alerta de Davis surge em meio a outros avisos de cautela. Apesar de a Comissão Chilena do Cobre (Cochilco) ter elevado as projeções de preço para 2018, a agência estatal também previu que o mercado global retornará a um leve superávit no ano que vem. Nesta quinta-feira, o presidente do conselho da Jiangxi Copper, Long Ziping, disse que novas altas dos preços serão limitadas neste ano.

--Com a colaboração de Jasmine Ng Laura Millan Lombrana e Winnie Zhu