PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Teste de blockchain para setor de eletricidade começa no Texas

Anna Hirtenstein

19/10/2017 15h19

(Bloomberg) -- Os texanos serão os primeiros a testar a afirmação de um desenvolvedor de software com sede no Brooklyn, Nova York, que diz que a tecnologia do blockchain pode diminuir as contas da luz.

O fundador da ConsenSys, Joseph Lubin, que ajudou a criar a Ethereum, a plataforma para moedas digitais, diz que os mercados de eletricidade estão prontos para uma revolução. A nova startup de sua empresa, chamada Grid Plus, reunirá cerca de US$ 90 milhões em uma oferta inicial de moedas (ICO, na sigla em inglês) para ajudar a transformar a distribuição da eletricidade.

"Podemos diminuir drasticamente o custo da eletricidade colocando muita infraestrutura no blockchain em vez de fazê-lo com sistemas mais tradicionais", disse Lubin em entrevista. Quando começar a operar, neste ano, a eletricidade da Grid Plus no Texas será entre 30 por cento e 40 por cento mais barata do que a dos concorrentes, segundo a empresa.

Empresas de eletricidade da Alemanha ao Japão estão experimentando com livros de contabilidade on-line que rodam no blockchain -- a tecnologia que permite fazer transações com bitcoins. Eles estão projetados para substituir as redes administrativas mais lentas que inflam os custos devido à intervenção humana necessária para manter vários bancos de dados.

"Focamos no Texas como primeiro mercado, gostamos dele por causa do entorno de regulamentação e gostamos também porque tem 100 por cento de penetração de medidores inteligentes", segundo Karl Kreder, diretor de energia da ConsenSys, que disse que a Grid Plus abrirá as assinaturas para esse serviço no segundo trimestre de 2018.

Dispositivos inteligentes

A Grid Plus planeja dar a cada cliente um pequeno dispositivo que pode comprar e vender eletricidade na rede. A unidade se comunicará com medidores inteligentes instalados e estará programada para aprender os hábitos individuais de consumo de energia e dessa maneira otimizar as compras. O faturamento é realizado em tempo real.

Os usuários terão a opção de permitir que o dispositivo acesse mais ou menos dados para aumentar a eficiência das compras e vendas de eletricidade. Por exemplo, é possível dar instruções às unidades para monitorar a localização do usuário conectando-as com seu smartphone, para preparar a casa antes de sua chegada.

"Vamos nos expandir para outros mercados em 2019", disse Kreder em referência aos planos da Grid Plus fora do Texas.

A ConsenSys também planeja assinar um acordo de licenciamento com a concessionária japonesa de energia elétrica Tokyo Electric Power nos próximos meses, de acordo com Kreder. Além disso, a companhia está negociando com outra série de empresas e assinará outro acordo com uma operadora multinacional, disse ele, sem dar detalhes.

Desde agosto, 23 operadoras europeias de energia elétrica vêm testando operações nos mercados atacadistas de eletricidade e gás natural com a tecnologia do blockchain. Algumas das participantes são Enel, RWE e Iberdrola. Recentemente, a alemã Innogy apresentou uma rede de abastecimento de carros elétricos que também utilizará o blockchain para coordenar os pagamentos.