PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Parques eólicos antigos são reformados para estender vida útil

Brian Eckhouse

27/10/2017 12h36

(Bloomberg) -- Até para os parques eólicos a meia idade é o momento ideal para operações de retoque e, às vezes, para cirurgias de substituição.

Pelo menos 600 megawatts de parques eólicos dos EUA já passaram por atualizações importantes, principalmente na Califórnia, e a NextEra Energy, a maior produtora de energia eólica da América do Norte, anunciou na quinta-feira que prevê investir US$ 3 bilhões em atualização ou substituição de turbinas antigas de usinas em operação até 2020.

O fenômeno faz parte de uma onda esperada de remodelações que o setor eólico chama de "repotencialização", que pode afetar até 30 por cento dos parques eólicos do país nos próximos três anos, segundo a Bloomberg New Energy Finance. Quase 10 gigawatts em turbinas -- cerca de 12 por cento da capacidade instalada do país -- tinham 10 a 20 anos no fim do ano passado, a idade a partir da qual os proprietários começam a pensar em substituição.

A ideia de que os parques eólicos têm apenas 20 anos de vida útil "é ridícula", disse Mark Goodwin, presidente da desenvolvedora Apex Clean Energy, com sede em Charlottesville, Virgínia, EUA, em painel de discussão na conferência AWEA Wind Energy Finance & Investment, em Nova York.

A MidAmerican Energy, de Warren Buffett, anunciou no mês passado que atualizará centenas de turbinas mais antigas de usinas de energia em Iowa, EUA.

Outros 14 gigawatts de parques eólicos em operação chegarão ao 10º aniversário até o fim do ano que vem, disse Alex Morgan, analista da BNEF em Nova York.

É com essa idade que os equipamentos chegam ao "ponto ideal para reformas", disse ela na quinta-feira.

Os motivos não se limitam à idade e à saúde dos equipamentos. As turbinas mais novas produzem mais eletricidade que os modelos mais antigos, de modo que os proprietários podem diminuir o tamanho das usinas de energia sem reduzir a produção de eletricidade. E esses trabalhos às vezes são mais fáceis do que construir novos parques eólicos, porque geralmente já existem linhas de energia e licenças.

Os subsídios dos EUA podem ser uma motivação importante. O crédito fiscal de produção federal será eliminado gradualmente nos próximos anos e os parques eólicos que já recebem o subsídio poderão se qualificar novamente se forem repotencializados após 10 anos.

Os projetos de repotencialização iniciados no ano passado poderão capturar o crédito integral se os trabalhos forem concluídos até 2020.

"É por isso que todos estão correndo", disse Morgan.