Bolsas

Câmbio

Filas longas estão de volta às lojas da Apple com iPhone X

Mark Gurman

(Bloomberg) -- Longas filas se formaram do lado de fora das lojas da Apple em todo o mundo, sinal da forte procura dos consumidores pelo iPhone X.

A partir da noite desta quinta-feira, multidões cercaram as lojas da Apple em Cingapura, no Japão e na Austrália, lembrando as aglomerações que se formaram no primeiro dia de venda do iPhone, em 29 de junho de 2007. Uma das grandes diferenças está no preço: o iPhone X é vendido a partir de US$ 999, o dobro do preço mais baixo da primeira versão, de US$ 499.

Em meio à forte demanda pelo novo aparelho, a Apple anunciou nesta quinta-feira que terá receita recorde de US$ 84 bilhões a US$ 87 bilhões no trimestre do Natal, reduzindo a preocupação dos investidores de que os problemas de produção pudessem prejudicar as vendas. A forte alta de hoje das ações da empresa colocaria a Apple ao alcance do valor de mercado de US$ 900 bilhões, solidificando sua posição como empresa de capital aberto mais valiosa do mundo.

Vídeos e fotos publicados no Twitter mostravam guardas de segurança organizando a fila do lado de fora da loja Apple Orchard Road, em Cingapura. Em Sidney, os fãs usavam cadeiras de praia e outros vendiam lugares na fila poucas horas antes do horário programado para o início das vendas na região. A fila do lado de fora da Ginza Apple Store, em Tóquio, se estendeu por mais de duas quadras. Em Londres, os funcionários da Apple comemoraram quando os primeiros clientes saíram da loja depois de comprarem o novo aparelho.

A Apple é conhecida por criar burburinho em torno de cada novo lançamento do iPhone. Mas nos últimos anos as pré-encomendas on-line e outras opções de compra reduziram as filas nas lojas. Neste ano, a Apple promoveu fortemente o iPhone X e novos recursos como reconhecimento facial e tela de ponta a ponta estão aumentando a procura.

A preocupação com a oferta inicial do telefone também pode ter atraído compradores às lojas da Apple no dia do lançamento. Em anúncio feito no mês passado, a Apple incentivou os clientes que não reservaram aparelhos a "chegarem cedo", indicando que a empresa previa o interesse das multidões. O CEO Tim Cook afirmou na quinta-feira que a demanda pelo iPhone X era "muito, muito forte", sem dar detalhes.

A Apple parou de divulgar as vendas de iPhones no fim de semana de lançamento com o iPhone 7, afirmando que a demanda ultrapassou de longe a oferta. No entanto, a empresa não indicou se seguirá essa tendência com o iPhone X (a empresa não divulgou os números do fim de semana de lançamento do iPhone 8, no mês passado). O fim de semana de lançamento mais forte já registrado pela empresa foi o do iPhone 6s e do iPhone 6s Plus, em 2015, com mais de 13 milhões de unidades vendidas nos primeiros dias.

Nas últimas semanas, a Apple lançou anúncios em vídeo, colou cartazes nas paredes da rede de lojas de varejo e substituiu a página inicial da empresa na internet por fotos do novo e elegante aparelho.

--Com a colaboração de Zoe Ma e Peter Elstrom

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos