Investidor que evitou 'inferno' compra US$ 50 bi em jatos

Mary Schlangenstein e Benjamin D. Katz

(Bloomberg) -- Aos 80 anos, o pai autodeclarado do modelo de empresa aérea de custo ultrabaixo ainda tem metas elevadas. Ele roubou a cena no Salão Aéreo de Dubai deste ano ao realizar a maior encomenda da história de aeronaves comerciais à Airbus.

William Augustus Franke, cofundador e sócio-gerente da firma de private equity Indigo Partners, uniu-se à Airbus na quarta-feira para anunciar a aquisição de 430 aeronaves por quase US$ 50 bilhões. A transação impulsionará o crescimento do império de empresas aéreas de baixo custo de Franke depois que passou a última parte da carreira evitando o "caminho ao inferno" para uma empresa aérea: os custos furtivos.

"Acreditamos firmemente no modelo de custo ultrabaixo", disse Franke a jornalistas, em Dubai. "No fim das contas, em um ambiente competitivo, ter menor custo e passagens mais baratas é uma estratégia vencedora."

Os aviões Airbus encomendados pela Indigo serão distribuídos entre quatro aéreas que vendem passagens com grandes descontos aos clientes em troca de um assento e pouca coisa mais. As entregas de aviões começarão em 2021 para a Frontier Airlines, dos EUA, a Volaris, do México, a Wizz Air Holdings, do Leste Europeu, e a JetSmart, do Chile, que começou a operar neste ano.

Franke conta que, diferentemente das aéreas que oferecem serviço completo, de histórico volátil, ele tem visto um "desempenho notável" nas empresas aéreas da carteira de investimentos da Indigo. "Nossas empresas aéreas são muito rentáveis, todas geram dinheiro."

A grande encomenda respaldará o crescimento nas quatro empresas, considerando que as aéreas de baixo custo geralmente se expandem mais rapidamente do que as rivais maiores, disse George Ferguson, analista da Bloomberg Intelligence. Seria necessária uma forte taxa de crescimento anual de 20 por cento para que a Frontier faça uso das 68 encomendas de Airbus existentes, além dos 134 aviões que receberia com o acordo anunciado na quarta-feira, em torno de 2024, disse ele. Os números fazem referência a um crescimento progressivo e não à substituição de aviões mais antigos que já fazem parte da frota.

Franke usou sua credibilidade no setor e seu histórico de desenvolvimento de empresas de custo ultrabaixo de sucesso para realizar o pedido e é provável que tenha tido um grande desconto no preço, disse Samuel Engel, da consultoria de aviação ICF.

Do Texas ao Brasil

Franke é cofundador da firma de investimento em empresas aéreas Indigo Partners, no Arizona, em 2002, após ter deixado o cargo de CEO da America West Holdings no ano anterior. A Indigo atualmente mantém cerca de US$ 8 bilhões sob gestão, segundo Franke.

O investidor em empresas aéreas nasceu em Bryan, no Texas, EUA, e se mudou para a América do Sul na juventude por causa do trabalho de seu pai no Departamento de Estado dos EUA. Ele cresceu no Paraguai, na Argentina e no Brasil, onde se formou no Ensino Médio.

A Indigo acredita que o modelo de baixo custo "oferece oportunidades de crescimento inexploradas nos EUA", disse Engel. A Indigo "não é mais um ator marginal como era a Spirit. Ela provou que o modelo funciona."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos