Fox prefere vender estúdio e ativos de mídia à Disney, dizem fontes

David Hellier, Nabila Ahmed e Anousha Sakoui

(Bloomberg) -- A 21st Century Fox, empresa global de cinema e televisão controlada pela família Murdoch, prefere vender alguns ativos para a Walt Disney porque a adaptação estratégica seria melhor e haveria menos obstáculos regulatórios, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

A família está conversando com a Disney, e também com a Comcast, sobre a combinação de determinadas unidades de mídia com os potenciais compradores, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque as discussões são privadas. Entre os ativos estariam o estúdio de cinema e TV da 20th Century Fox e a participação da Fox na Sky, provedor de TV por assinatura do Reino Unido, disseram. A Fox News, a rede de transmissão da Fox e o canal Fox Sports 1 não estão incluídos.

Um acordo poderia abrir a porta para que James Murdoch, CEO da Fox, entre na Disney. A família Murdoch pretende tomar uma decisão até o final do ano, disseram as pessoas. O preço e a estrutura da transação serão aspectos fundamentais para a decisão, disseram.

A família Murdoch ? Rupert Murdoch, de 86 anos, e seus filhos, James e Lachlan, altos executivos da Fox ? está considerando a venda em um momento em que o mercado avalia o grupo abaixo de pares com um crescimento mais lento. Um acordo expandiria drasticamente o alcance global da Disney, dando à maior empresa de entretenimento do mundo controle sobre a Sky, a Star India e canais a cabo nos EUA, como FX e National Geographic.

A Fox, com sede em Nova York, preferiu não comentar. A Disney, com sede em Burbank, Califórnia, não respondeu aos pedidos de comentários.

Um acordo faria com que estimados ativos cinematográficos e de TV mudem de mãos em um momento em que a mudança dos hábitos do espectador está pressionando as receitas com propagandas e com assinantes do setor televisivo. Caso cheguem a um acordo, a Disney também poderia ganhar a participação majoritária na Hulu, um serviço de streaming on-line que compete com a Netflix.

Como CEO da Fox, James Murdoch lutou contra uma série de escândalos na empresa, incluindo acusações de assédio sexual no topo da Fox News, que adicionaram o escrutínio regulatório à oferta da empresa de 11,7 bilhões de libras (US$ 15,8 bilhões) pelo restante da Sky.

As autoridades estão considerando o impacto potencial da aquisição sobre a pluralidade de mídia no Reino Unido e se a Sky News iria aderir aos padrões de transmissão sob a posse da Fox. Críticos da Fox compareceram à Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido e mencionaram receios pelo escândalo de hacking telefônico em jornais pertencentes a Murdoch, que ocorreu em 2011 e aniquilou a primeira oferta da Fox pela Sky, e as denúncias de assédio na Fox News.

Se a Disney ou outro ofertante estratégico comprar a participação de 39 por cento da Fox na Sky, isso desencadearia uma oferta obrigatória pelo restante, segundo as normas do Painel de Aquisições do Reino Unido, e os reguladores provavelmente aprovariam com rapidez, afirmaram analistas do UBS liderados por Polo Tang em uma nota na segunda-feira.

Os ativos da Fox em jogo valem quase US$ 50 bilhões, de acordo com Alan Gould, analista da Rosenblatt Securities, e poderiam significar uma participação de 25 por cento na Disney se eles fecharem um acordo de ações. Isso poderia reduzir a responsabilidade fiscal para os acionistas da Fox, inclusive para a família Murdoch.

--Com a colaboração de William Canny

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos