Bolsas

Câmbio

Disputa centenária por Gibraltar ameaça avanço do Brexit

Timothy Ross

(Bloomberg) -- A disputa de 300 anos entre o Reino Unido e a Espanha por um pequeno pedaço de terra ameaça tirar dos trilhos os planos de Theresa May para ajudar as empresas a passarem pelo Brexit.

As autoridades britânicas temem que a Espanha ameace vetar uma fase de transição do Brexit se a primeira-ministra britânica se recusar a negociar um acordo separado com o governo de Madri para cobrir o território em disputa de Gibraltar. Apesar de a península estar sob controle britânico desde 1713, a Espanha mantém a reivindicação sobre os 6,7 quilômetros quadrados de terra.

Crescem os temores entre os ministros em Londres de que uma nova estrutura para a próxima fase das negociações do Brexit, que deve ser delineada pela União Europeia na quarta-feira, possa reativar argumentos centenários, disse um alto membro do governo do Reino Unido. May é pressionada a fechar rapidamente um acordo sobre os termos de transição para garantir às empresas com sede no Reino Unido que as regras comerciais não mudarão repentinamente no dia do Brexit, em março de 2019.

May quer um acordo para a fase de transição -- ou "implementação" -- até março de 2018 para mudar as negociações a respeito do acordo comercial futuro de longo prazo. Ela tem esperanças de que o período de estabilidade de dois anos imediatamente posterior ao Brexit ajudará a encorajar as empresas a manterem suas sedes no Reino Unido.

Acordo separado

Na semana passada, o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, sugeriu que seu governo precisaria dar consentimento explícito a qualquer acordo de transição que afetasse Gibraltar. A medida exigiria negociações separadas entre Londres e Madri, disse ele.

Gibraltar está no radar da UE, segundo um alto membro do governo da UE a par do problema. A transição não abrangerá Gibraltar, a menos que haja um acordo separado entre Reino Unido e Espanha, e essa é uma questão que exige uma solução de ambos os países, disse ele.

Um alto membro do governo do Reino Unido que pediu para não ser identificado disse que os territórios ultramarinos britânicos devem ser incluídos nas diretrizes da UE para negociação de um período de transição geral. Qualquer outra medida seria uma contradição para a própria posição da UE, disse ele.

No Parlamento, na segunda-feira, várias vezes pediram que May garantisse que o Brexit e os acordos de transição cobririam Gibraltar. Ela insistiu que a "Rocha", como o território é conhecido, não será deixada de fora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos