ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Principais IPOs planejados para a Europa em 2018

Aleksandra Gjorgievska e Ruth David

21/12/2017 11h59

(Bloomberg) -- O mercado de ofertas iniciais de ações na Europa parece promissor em 2018.

Empresas como Siemens e Deutsche Bank se preparam para colocações bilionárias. Os analistas esperam outro ano agitado no mercado de participações acionárias. O otimismo em relação ao crescimento econômico deve colocar as preocupações políticas em segundo plano, apesar da intensificação das negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.
A Europa teve forte desempenho em termos de IPOs (initial public offerings) em 2017. As captações por empresas e acionistas chegam a US$ 55 bilhões, segundo dados compilados pela Bloomberg, comparado a US$ 37 bilhões em igual período de 2016. O avanço da região em um ano marcado por importantes eleições regionais e pelas negociações em torno do Brexit mostra que os investidores estão dispostos a avaliar ofertas de ações individualmente e não foram desanimados pelas incertezas, de acordo com o analista Ken Odeluga, da City Index, em Londres.

"Esperamos que a atividade de IPOs em 2018 supere a de 2017 e haverá mais diversidade em termos de regiões geográficas, setores, ativos patrocinadores e desmembramentos corporativos", afirmou por email Achintya Mangla, do JPMorgan Chase, responsável por mercados de participações na Europa, Oriente Médio e África. "Um ambiente de mercado muito construtivo ajuda a formar uma sequência muito forte de operações."
Estas são algumas das maiores IPOs esperadas para 2018, incluindo empresas da África e Oriente Médio que estudam listar ações em bolsas europeias:

Adyen

A startup holandesa tem apoio de gigantes do Vale do Silício e considera abrir o capital já no ano que vem, segundo fontes com conhecimento da situação. A Iconiq Capital, gestora de fortunas que trabalha para diversas famílias ? e tem entre seus investidores o presidente do Facebook, Mark
Zuckerberg, e o cofundador do Twitter, Jack Dorsey ? investiu na Adyen em 2015, avaliando a empresa em US$ 2,3 bilhões na ocasião.

Avast Software

A fabricante de programas antivírus contratou a Rothschild para estudar uma IPO, segundo pessoas com conhecimento do assunto. A operação poderia avaliar a empresa em aproximadamente US$ 4 bilhões, de acordo com a Reuters.

Belfius Bank

O governo da Bélgica selecionou bancos de investimento como assessores em uma abertura de capital. Segundo fontes, a operação pode levantar cerca de 2,5 bilhões de euros (US$ 3 bilhões).

Chipita

Sediado na Arábia Saudita, The Olayan Group estuda abrir o capital da Chipita, fabricante de alimentos da Grécia que pode ser avaliada em 1 bilhão de euros, segundo pessoas a par da situação.

Deutsche Bank Asset Management

O Deutsche Bank espera captar aproximadamente 2 bilhões de euros com a abertura de capital do braço de gestão de ativos, segundo pessoas a par do assunto. Uma oferta parcial avaliaria a unidade em cerca de 8 bilhões de euros, respondendo por boa parte do capital que o banco esperava levantar com vendas de ativos sob o plano de reestruturação divulgado em março.

Econet

O grupo africano de telecomunicações estuda vender ações na Bolsa de Valores de Londres no ano que vem, com valor de aproximadamente US$ 8 bilhões após a junção de ativos novos e existentes, segundo fontes.

GEMS Education

Esta operadora de escolas particulares tem apoio da Blackstone Group. A companhia pretende contratar bancos como Bank ofAmerica e Credit Suisse Group para realizar uma IPO em Londres no ano que vem, de acordo com fontes. O valor da GEMS pode passar de US$ 4 bilhões.

Knorr-Bremse

A fabricante alemã de freios de caminhão Knorr-Bremse contratou JPMorgan e Deutsche Bank para liderar uma IPO, segundo pessoas com conhecimento do assunto. A venda de ações pode avaliar a companhia em 15 bilhões de euros, de acordo com as fontes, e a operação deve acontecer em Frankfurt.

Siemens Healthineers

A Siemens vai listar a divisão de saúde em Frankfurt no primeiro semestre de 2018, no que deve ser uma das maiores aberturas de capital na história recente da Alemanha. A liquidez elevada e a importância de Frankfurt como centro de negociações, especialmente após a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia, influenciaram a decisão da empresa de listar ali. A divisão inteira pode ser avaliada entre 30 bilhões e 40 bilhões de euros, segundo a Bloomberg Intelligence. Isso significa que as ações listadas podem valer de 4,5 bilhões a 10 bilhões de euros.

Sok Marketler Ticaret

A Yildiz Holding, dona da marca de chocolates Godiva, planeja vender ações de sua rede de supermercados populares na Turquia, chamada Sok Marketler Ticaret, em uma IPO em Londres que pode avaliar a companhia em US$ 3 bilhões ou mais, segundo pessoas a par da situação.

Mais Economia