ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 1.Ago.2018
Topo

Quer gastar bitcoins na Amazon? Fale com Chuck (Norris)

Mark Gilbert

22/12/2017 13h01

(Bloomberg) -- Chuck Norris não discou o número errado; você é que atendeu o telefone errado. Assim eram as velhas brincadeiras sobre o paradigma da onipotência do programa de televisão "Walker, Texas Ranger". Como o ano está acabando, chegou a hora de verificar o que Chuck poderia dizer sobre o mundo atual dos negócios e das finanças. Aí vai:

O hedge fund macro global de Chuck ainda cobra dois e vinte. Está em alta neste ano. E não registrou nenhuma retirada.

Chuck Norris tem uma versão do relógio da Apple esteticamente linda, em que tudo funciona com perfeição e que nunca fica sem bateria. Seu nome é Rolex Oyster Perpetual.

Ele tem também uma versão do iPhone X com a qual pode ouvir sua adorada Dolly Parton com fone de ouvido, em vez de perder tempo com sincronização de Bluetooth e fones de ouvido sem fio. E Chuck pode escrever na tela usando uma caneta incorporada. O nome é Samsung Galaxy S8.

Chuck Norris comprou bitcoins em julho de 2010, quando eram negociados a US$ 0,06. A carteira dele nunca foi hackeada. E ele tem uma conta na Amazon.com que aceita criptomoedas.

A partir de 2022, a Autoridade de Conduta Financeira ouvirá a opinião de Chuck sobre a Libor, sobre todas as moedas e sobre todos os prazos. Afinal, a palavra dele supera as outras formas de definir a taxa de referência para US$ 350 trilhões em títulos.

Chuck Norris dirige seu sedã Tesla Model 3 há um ano -- sempre no modo "ludicrous". E ele já foi à Marte e voltou em um dos foguetes espaciais supersecretos de Elon Musk. Duas vezes.

Quando os rendimentos dos títulos alemães de 10 anos atingiram uma mínima recorde de -0,205 por cento em julho de 2016, Chuck Norris emitiu um título perpétuo. Paga cupom zero e é negociado pelo valor de face. E sempre será.

Chuck Norris é o comprador misterioso do álbum de Wu-Tang Clan de Martin Shkreli no eBay, em setembro. Ele nunca o escutou. Ele estava disposto a pagar US$ 500 milhões pelo quadro "Salvator Mundi" de Leonardo da Vinci no mês passado, mas a casa de leilões Christie's se recusou a aceitar sua oferta em bitcoins.

A curva de rendimentos de Chuck nunca se inverte. Jamais.

Esta coluna não reflete necessariamente a opinião da Bloomberg LP e de seus proprietários.

Mais Economia