Bolsas

Câmbio

China indica que pode crescer menos para reduzir dívida

Bloomberg News

(Bloomberg) -- A China pode alcançar a meta de dobrar o tamanho de sua economia até 2020 mesmo que o ritmo de expansão anual diminua para 6,3 por cento, segundo um alto membro do Partido Comunista, o que sinaliza uma maior disposição para enfrentar as dívidas e a poluição à custa do crescimento.

No plano para o período 2016-2020, a China estabeleceu uma meta de crescimento anual mínimo de 6,5 por cento para esses cinco anos para atingir o objetivo de duplicar o produto interno bruto em relação aos níveis de 2010. Mas, no fim de semana, Yang Weimin, representante do comitê do Partido Comunista que supervisiona a política econômica, afirmou que um crescimento anualizado de 6,3 por cento no período 2018-2020 seria suficiente.

Com base no desempenho econômico atual, a meta para 2020 não será uma "barreira enorme", segundo declaração de Yang, vice-chefe do Escritório do Grupo Central de Liderança sobre Assuntos Financeiros e Econômicos, publicada pela agência oficial de notícias Xinhua. A China crescerá 6,8 por cento neste ano e 6,5 por cento em 2018, segundo estimativas de economistas compiladas pela Bloomberg.

O presidente Xi Jinping e outros líderes importantes também sinalizaram uma ênfase menor no crescimento e se comprometeram no início do mês a focar nas "batalhas críticas" contra o risco financeiro, a poluição e a pobreza nos próximos três anos. Yang descartou a ideia de que a China abandonaria sua meta de crescimento antes de 2020 e bancos de investimento como o UBS preveem que a China possivelmente estabelecerá uma meta para 2018 similar à de "cerca de 6,5 por cento" expressada neste ano, mas sem afirmar que a taxa deve ser maior se possível.

"O que Yang Weimin disse não é nenhuma surpresa, exceto pelo fato de que ele está se preparando para uma adaptação oficial suave e publicamente aceitável para a política já determinada", disse Chen Zhiwu, professor de Economia da Universidade de Hong Kong. "A meta de crescimento para 2018 será inferior à de 2017."

O PIB atingirá 80 trilhões de yuans (US$ 12,2 trilhões) até o fim do ano, disse Han Wenxiu, vice-chefe do escritório de pesquisa do Conselho de Estado, em artigo recente no veículo de comunicação oficial Economic Daily. A economia precisa crescer apenas 6,3 por cento ao ano e a renda residencial, 5,3 por cento, para atingir o objetivo de dobrar o PIB e a renda per capita até 2020 em relação aos níveis de 2010, disse ele.

A declaração de Yang é "um alerta a respeito de como a nova visão será implementada", disse Zhu Ning, vice-diretor do Instituto Nacional de Pesquisa Financeira da Universidade de Tsinghua em Pequim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos