ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Estoque recorde em portos da China afeta minério de ferro

Jasmine Ng

26/12/2017 17h49

(Bloomberg) -- Os futuros do minério de ferro caíram muito porque os estoques nos portos da China bateram um recorde histórico, fato que reforçou a preocupação com um excedente de oferta justo quando restrições à produção dos fabricantes de aço prejudicam a demanda a curto prazo e a produção global aumenta.

O contrato mais ativo na SGX AsiaClear chegou a cair 5,1 por cento, para US$ 69,70 a tonelada, e era negociado a US$ 71,77 às 15:04 em Cingapura. Na China, os futuros da Bolsa de Commodities de Dalian caíram 0,8 por cento após recuarem 3,8 por cento na segunda-feira, quando a maioria dos mercados estava fechada pelo feriado do Natal.

O minério de ferro entrou em um bull market neste mês porque os investidores não deram atenção ao impacto a curto prazo das restrições impostas pela China à oferta de aço no inverno para combater a poluição -- que prejudicaram o consumo de minério e aumentaram os estoques nos portos -- e se concentraram nas perspectivas de recuperação da demanda após o fim das restrições. A queda dos futuros de Cingapura veio na esteira da queda brusca dos preços do aço na segunda-feira, depois que os dados mostraram que os estoques de vergalhão tinham começado a aumentar novamente.

"A chegada de cargas de minério na China caiu na semana passada, mas os estoques nos portos continuaram aumentando, o que freia os preços", disse nesta terça-feira em uma nota a corretora chinesa Huatai Futures. "Também existe o risco de que a forte queda dos preços do aço possa diminuir o preço do minério de ferro."

Estoques em alta

Os estoques nos portos da China, o maior consumidor do mundo, cresceram 1,9 por cento na semana passada, para 146,23 milhões de toneladas, o maior aumento desde outubro, segundo dados da Shanghai Steelhome E-Commerce. Os estoques aumentaram 28 por cento até este momento do ano após uma expansão de 22 por cento em 2016.

Os estoques contêm quantidades consideráveis de minério de baixa qualidade, cerca de 70 por cento, segundo estimativa da Rio Tinto Group. A campanha contra a poluição na China fez com que os fabricantes de aço começassem a rejeitar densidades mais baixas a favor de material de melhor qualidade, que é menos poluente e mais eficiente.
O preço à vista do minério com 62 por cento de teor ferroso em Qingdao avançou para US$ 76,36 por tonelada seca na sexta-feira, o nível mais alto desde setembro, segundo a Metal Bulletin. A alta reduziu a queda de 2017 a 3,2 por cento.

Os estoques nacionais chineses de vergalhão -- que caíram ao valor mais baixo desde pelo menos 2010 neste mês -- cresceram 3,1 por cento na semana passada, segundo a Steelhome. À medida que os estoques de aço se expandirem, as compras de matéria-prima diminuirão, segundo a Everbright Futures.

Mais Economia