ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Potash e Agrium recebem aprovação para gigante de fertilizantes

David McLaughlin

28/12/2017 11h40

(Bloomberg) -- A Potash Corporation of Saskatchewan recebeu a aprovação antitruste dos EUA para a fusão com a Agrium para criar, assim, a maior fornecedora de nutrientes agrícolas do mundo, após concordar com a venda de instalações de produção para solucionar problemas competitivos.

A Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês) informou em comunicado, na quarta-feira, que sem as vendas de ativos a combinação entre as duas empresas -- as duas maiores produtoras de fertilizantes do Canadá -- prejudicaria a concorrência em dois mercados entre produtos químicos usados para produção de fertilizantes.

A aprovação surge em meio a uma onda de consolidação entre empresas que produzem suprimentos essenciais para agricultores, como produtos químicos para a proteção de plantações e sementes. A Bayer tenta obter aprovação antitruste em todo o mundo para a compra da gigante de sementes Monsanto após a venda da Syngenta para a China National Chemical e a fusão da Dow Chemical com a DuPont. Os preços historicamente baixos dos produtos agrícolas e a queda dos rendimentos dos agricultores ajudaram a impulsionar meganegócios devido às margens apertadas.

A anuência da FTC à combinação Potash-Agrium é a aprovação regulatória final que as empresas necessitavam, afirmaram em comunicado conjunto, na quarta-feira. As empresas esperam concluir o processo em 1 de janeiro e a empresa resultante da fusão se chamará Nutrien.

"Estamos satisfeitos porque recebemos a aprovação regulatória final e ansiosos pela formação da Nutrien", disse Jochen Tilk, CEO da Potash, no comunicado. "A Nutrien aproveitará os impressionantes legados e as melhores práticas de ambas as empresas para criar valor a longo prazo para todos os nossos stakeholders."

As ações da Potash e da Agrium chegaram a subir 1,7 por cento cada nas negociações em Toronto, na quarta-feira.

A FTC afirmou que a fusão prejudicaria a concorrência no mercado de ácido superfosfórico, forma altamente concentrada de ácido fosfórico que contém o nutriente agrícola fosfato, e o mercado do ácido nítrico concentrado 65 por cento/67 por cento, vendido a clientes próximos às plantas de ácido nítrico das empresas em Ohio, nos EUA.

O ácido superfosfórico é comercializado para atacadistas e varejistas agrícolas que o utilizam para produzir o fertilizante de fosfato líquido conhecido como polifosfato de amônio, que por sua vez é vendido aos agricultores. O ácido nítrico concentrado 65 por cento/67 por cento é utilizado para a fabricação de fertilizantes e explosivos à base de nitrogênio.

Segundo o acordo, a unidade de ácido superfosfórico da Agrium em Conda, Idaho, nos EUA, será vendida para a Itafos, e sua planta de ácido nítrico de North Bend, Ohio, nos EUA, será vendida para a Trammo.

Mais Economia