ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Aliança Renault-Nissan foca em parcerias para táxis-robôs

Ania Nussbaum e Marie Mawad

05/01/2018 20h22

(Bloomberg) -- A Renault, a Nissan e a Mitsubishi Motors estão prontas para embarcar nos táxis-robôs -- só que juntas, para compartilhar o custo do trajeto.

A aliança franco-japonesa está buscando parceiros para sua aposta em veículos autônomos compartilhados e planeja revelar os nomes nos próximos meses, disse Ogi Redzic, vice-presidente sênior que coordena cerca de 1.000 pessoas responsáveis pelo desenvolvimento de serviços de conectividade do grupo. As três montadoras querem trabalhar com empresas de tecnologia que já estão testando carros autônomos, disse -- por exemplo, Google e Uber Technologies.

"As empresas de tecnologia não vão fabricar e vender carros para nossos atuais clientes", disse Redzic, ex-executivo da Nokia. Para eles, a tecnologia autônoma capacita e reforça seus principais negócios, disse. "Imaginamos que as parcerias são possíveis."

A Renault, sua parceira de longa data Nissan, e mais recentemente a aliada Mitsubishi planejam desenvolver 15 modelos com recursos autônomos até 2022, incluindo um veículo com direção totalmente autônoma. Juntas, as empresas gastaram um total de US$ 8,3 bilhões em pesquisa e desenvolvimento no ano passado -- em linha com a General Motors. Mesmo assim, a aliança ainda precisa recuperar o atraso. A GM, maior montadora dos Estados Unidos, diz estar pronta para se tornar a primeira a fabricar um carro autônomo. A Maven, plataforma de compartilhamento da companhia, poderia servir como uma ferramenta para entrar novamente no mercado europeu, depois da saída da GM com a venda das marcas Opel e Vauxhall em agosto.

A aliança já fechou alguns acordos para compartilhar os gastos em pesquisa e desenvolvimento. A Nissan trabalha com a editora de jogos móveis DeNA em táxis autônomos para serem testados em Yokohama, no Japão, no ano que vem e a Renault fechou uma parceria com a provedora de serviços de transporte Transdev para desenvolver frotas autônomas. A aliança assinou um acordo com a Microsoft no ano passado para um investimento compartilhado no desenvolvimento de tecnologia na nuvem back-end adaptada para veículos autônomos.

Outras montadoras fecharam acordos semelhantes. A Volvo Car e a Daimler fizeram parcerias com a Uber. Uma aliança de carros autônomos anunciada na quinta-feira entre a Volkswagen e a Hyundai Motor com a startup Aurora desenvolverá veículos para a Moia, rede de serviços de transporte elétrico da Volkswagen.

As montadoras estão buscando respostas para amplas questões sobre como remodelar seus negócios para adaptá-los aos veículos autônomos como um padrão essencial para o futuro. Os investidores querem saber como as empresas irão lucrar diante dos enormes investimentos em tecnologia autônoma e convencer os clientes a abrir mão do volante.

Embora os carros compartilhados sejam parte da equação, vender veículos para indivíduos ainda é o negócio principal, segundo Redzic. Novos serviços como aplicativos de transporte, entretenimento a bordo e manutenção de veículos serão um acréscimo.

Para destacar as vantagens dos carros autônomos, a Renault desenvolveu um protótipo já em funcionamento, chamado Symbioz, que é capaz de dirigir de forma autônoma em estradas. Redzic diz que os motoristas serão atraídos a desfrutar de um carro que dispense olhar para a estrada, permitindo responder e-mails, assistir a filmes ou reclinar os assentos.

"Os carros autônomos vão trazer mais valor para nossos atuais clientes", disse Redzic. "O próprio veículo é valioso e os serviços também irão gerar muito valor. Queremos ficar com uma boa participação."

Mais Economia