ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Amazon fará lance por transmissão da Premier League: Fontes

David Hellier e Spencer Soper

05/01/2018 12h11

(Bloomberg) -- A Amazon.com planeja disputar os direitos de transmissão dos jogos da Premier League no próximo leilão a ser realizado no Reino Unido, segundo pessoas a par do assunto. A iniciativa é parte de uma estratégia mais ampla da varejista on-line de oferecer mais conteúdo esportivo aos seus clientes globais.

A gigante digital vê eventos esportivos como o futebol, incluindo o americano, e partidas de tênis como uma forma de conseguir mais assinantes para seu serviço Prime, que inclui streaming de vídeo, e transformar clientes ocasionais em compradores mais fiéis.

O interesse da Amazon não surpreende o analista de mídia Richard Broughton, da Ampere Analysis, para quem a Amazon "muito provavelmente" fará um lance por um dos pacotes menores no próximo leilão dos direitos de transmissão ao vivo da Premier League no Reino Unido.

Segundo Broughton, ele foi informado de que a gigante digital estaria interessada em reforçar sua presença esportiva com uma aposta na Premier League, o ativo mais valorizado da Europa nas transmissões de esporte ao vivo. A liga de futebol também tem ganhado uma audiência maior nos Estados Unidos.

O leilão para os direitos de transmissão ao vivo da Premier League arrecadou 5,1 bilhões de libras esterlinas (US$ 6,9 bilhões) em 2015, com lances da Sky e da BT por três temporadas, que foram divididas entre os dois canais.

Já havia a expectativa de que uma ou mais gigantes digitais, como a Amazon ou o Facebook, tomariam o lugar dos canais tradicionais no leilão deste ano pela primeira vez, potencialmente aumentando os preços do que já é considerado um pacote caro.

Ed Woodward, vice-presidente executivo do Manchester United, um dos clubes mais poderosos da liga, alimentou os rumores em setembro quando disse que esperava lances de uma ou mais das gigantes digitais. Em uma teleconferência com investidores, Woodward comentou o recente interesse das empresas de tecnologia em direitos esportivos em todo o mundo, como a oferta do Facebook pelas partidas de críquete na Índia.

Até agora, os acordos da Amazon no segmento de esporte ao vivo têm estado focados em partidas de tênis e da National Football League (futebol americano), que não são os maiores atrativos para o público britânico, muito mais interessado em futebol. A gigante do comércio eletrônico fechou recentemente um acordo para produzir documentários com o Machester City, o atual líder da Premier League, reforçando a expectativa de que pode tentar comprar direitos de transmissão de futebol ao vivo.

A Amazon não quis comentar, mas em um comunicado em novembro disse: "Continuaremos buscando adicionar o conteúdo que os membros do Prime querem". O Prime é o serviço que oferece aos clientes da Amazon conteúdo de vídeo e música bem como entrega grátis para uma série de itens de consumo, tais como alimentos, por 79 libras esterlinas por ano no Reino Unido e US$ 99 anuais nos EUA.

A Premier League também não quis comentar. Seu pequeno time de negociadores é liderado por seu presidente, Richard Scudamore.

Mais Economia