ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Chilena Codelco atualiza mina Andina para proteger geleiras

Laura Millan Lombrana

10/01/2018 13h09

(Bloomberg) -- Em um aceno aos ambientalistas, a maior produtora de cobre do mundo está prometendo evitar e proteger os sistemas de geleiras em sua expansão pela Cordilheira dos Andes.

A estatal chilena Codelco atualizou os planos de expansão segundo os quais exploraria seis geleiras rochosas em sua operação Andina, na região central do Chile. Agora, a empresa planeja evitar gerar impactos nessas áreas da Andina e em todos os outros projetos futuros, disse o gerente de sustentabilidade da mina, Jorge Sanhueza, por telefone.

"O CEO pediu para não trabalharmos diretamente em ou sob geleiras, tanto no dia a dia quanto em projetos futuros que estejam em fase de engenharia", disse Sanhueza. "Precisamos de licença ambiental para nos afastarmos das geleiras e ir para outras áreas."

A Codelco suspendeu um projeto de US$ 6,8 bilhões para expandir a Andina em 2015 quando os preços do cobre atingiram os menores valores em cinco anos. Durante a crise das commodities, a empresa com sede em Santiago começou a cortar custos e reduziu o plano de investimento de mais de US$ 20 bilhões para atualização de suas minas antigas e para manter a produção. Em dezembro, o CEO Nelson Pizarro afirmou que a empresa investiria US$ 18,3 bilhões até 2021.

Preocupações ambientais

Segundo comunicado, a empresa solicitou licença às autoridades ambientais para construir um projeto de US$ 250 milhões que expandirá as minas da Andina longe das geleiras próximas. A decisão é uma resposta às preocupações das comunidades e de grupos ambientalistas em relação ao impacto da mineração em um sistema delicado afetado pelo aquecimento global, disse Sanhueza.

O novo plano não ampliará a produção diária da Andina, atualmente de cerca de 50.000 toneladas de minério. Para efeito de comparação, o plano de expansão inicial previa o aumento da produção para 150.000 toneladas. O trabalho de construção deverá começar no início de 2019, dependendo da aprovação ambiental, e se estenderá por três anos, informou a empresa no comunicado.

A Andina foi a quinta maior mina da Codelco em 2016, produzindo 193.000 toneladas de cobre durante o ano. A maior da Codelco, a El Teniente, produziu 475.000 toneladas e maior do mundo, a Escondida, da BHP Billiton, produziu cerca de 1 milhão de toneladas.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia