ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Fox terá que correr para obter aprovação para comprar Sky

Joe Mayes e Aoife White

15/01/2018 13h43

(Bloomberg) -- Durante a maior parte da última década, Rupert Murdoch tentou comprar a emissora de TV por assinatura Sky. Agora, algumas poucas semanas cruciais decidirão se ele pode ter alguma esperança de sucesso.

Enquanto a Walt Disney se prepara para comprar grande parte da 21st Century Fox de Murdoch, o órgão de fiscalização de fusões do Reino Unido divulgará nesta semana suas conclusões provisórias sobre se a aquisição da Sky daria a Murdoch uma influência excessiva no Reino Unido e se a Fox respeita os padrões de transmissão. Com um prazo final agendado para o início de março, Murdoch terá pouco tempo para resolver quaisquer preocupações.

"O cronograma está bastante apertado", disse Matthew O'Regan, especialista em direito da concorrência da St. John's Chambers, em Bristol, no oeste da Inglaterra. "Eles teriam um período curto, uma questão de semanas, para responder a essas conclusões provisórias se forem necessários quaisquer remédios, antes de tomar uma decisão final."

O obstáculo principal que a Fox provavelmente vai encontrar é a questão da influência de Murdoch sobre a imprensa e a política britânicas. Ele possui três jornais do Reino Unido - o Times, o Sunday Times e o Sun -, o que poderia levar a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA, na sigla em inglês) do Reino Unido a solicitar que a Sky News, a quarta fonte de notícias mais usada no Reino Unido, seja protegida para preservar sua independência editorial, tal como recomendado pelo organismo de controle das comunicações Ofcom em uma análise anterior.

Assédio sexual

A CMA também divulgará suas conclusões sobre se as medidas tomadas pela Fox para lidar com queixas de assédio sexual nos EUA indicam problemas com a governança corporativa e como, se for o caso, essas questões se relacionam com seu compromisso de manter os padrões de transmissão. A decisão da Ofcom sobre esses quesitos foi favorável à Fox no ano passado.

Embora a CMA não tenha dado mais tempo à Fox para responder às conclusões provisórias, a autoridade poderia adiar seu relatório final por até oito semanas se precisar de mais tempo para analisar.

Um ano depois de ter anunciado sua oferta para adquirir a Sky, a Fox surpreendentemente incluiu no mês passado a emissora de TV por satélite em seu acordo de venda de ativos à Disney. A CMA afirma que o acordo com a Disney não afetará seu inquérito atual, porque não será concluído antes do final de 2018, muito depois que o órgão entregar suas recomendações ao Secretário de Cultura, Matt Hancock, que tem a palavra final para autorizar a aquisição da Sky.

Uma porta-voz da CMA disse que a única maneira de encerrar sua investigação seria se a Fox abandonasse formalmente a oferta. Representantes da Sky e da Fox não quiseram fazer comentários antes da divulgação das conclusões da CMA.

As vozes que se opõem à fusão entre Fox e Sky argumentavam que a aquisição daria a Murdoch uma influência excessiva sobre a imprensa e a política britânicas. Com a Disney esperando nos bastidores, esse argumento perde força. E a perspectiva de que a Disney acabe se tornando proprietária da Sky pode dar ao governo mais cobertura política para aprovar a aquisição da Fox, disse Martin Gilbert, vice-presidente da Sky.

Mais Economia