ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Estudo de emergentes coloca México e Turquia à frente da Índia

Yumi Teso, Masaki Kondo e Hannah Dormido

22/01/2018 13h13

(Bloomberg) -- Sob determinados critérios, México e Turquia são os mercados emergentes mais atraentes de 2018.

Em análise da Bloomberg com base em métricas que incluem crescimento econômico, saldo em conta corrente, rendimento e valores relativos dos instrumentos financeiros, os dois obtêm as maiores pontuações entre 20 países em desenvolvimento. Nações asiáticas registraram as cinco piores pontuações.

México e Turquia lideram porque suas taxas efetivas reais de câmbio são mais competitivas do que a média dos últimos 10 anos, segundo a análise. Os valores relativos dos ativos na Índia e China estão caros em termos históricos e dificilmente o crescimento econômico por lá será tão robusto quanto na última década.

"Para quem estiver caçando algo para comprar agora, Turquia e México se destacam por estarem relativamente baratos", disse Takeshi Yokouchi, gestor sênior de fundos da Daiwa SB Investments, em Tóquio, que supervisiona o equivalente a US$ 50 bilhões em ativos. "A hora de entrar é quando os riscos políticos diminuem, considerando os fundamentos sólidos e rendimentos altos que têm."

O rendimento dos títulos públicos da Turquia com prazo de cinco anos está na casa de 13 por cento e os papéis mexicanos estão pagando 7,5 por cento. Na Índia, o instrumento equivalente rende 7,3 por cento, o mais alto entre os países asiáticos analisados. Os títulos da China rendem aproximadamente 3,9 por cento.

O estudo cobriu 20 dos 24 mercados representados no Emerging-Market Index da MSCI. A Grécia ficou fora porque usa o euro. Egito, Catar e Paquistão foram excluídos devido a restrições de dados.

"Os países asiáticos parecem relativamente caros porque houve muita compra por causa dos fundamentos fortes na região", explicou Yokouchi. "Talvez não tenham potencial de grande disparada como Turquia ou México, mas as moedas e ativos da Ásia devem se manter estáveis a partir de agora."

A lira turca foi a moeda de pior desempenho em relação ao dólar nos últimos seis meses por causa de tensões políticas com os EUA. O peso mexicano registrou o segundo pior desempenho em meio a negociações em curso para redefinir o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta).

O MSCI Emerging-Market Index de ações avançou 80 por cento desde que atingiu uma mínima histórica há dois anos, superando o ganho de 47 por cento do índice que acompanha ações em economias desenvolvidas.

--Com a colaboração de Mark Cudmore

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia