ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Novo CEO da EasyJet reduz salário para igualar ao da antecessora

Benjamin Katz e David Hellier

29/01/2018 13h54

(Bloomberg) -- O CEO recém-contratado da EasyJet teve o salário reduzido para equipará-lo ao de sua antecessora, Carolyn McCall, no momento em que a empresa aérea de baixo custo adere à campanha do Reino Unido para reduzir a diferença salarial nacional entre gêneros.

O salário de Johan Lundgren, originalmente fixado em 740 mil libras (US$ 1,04 milhão), será reduzido em 4,6%, para as mesmas 706 mil libras recebidas por McCall no ano passado antes de deixar a empresa para dirigir a emissora britânica ITV, informou a empresa aérea com sede em Luton, Inglaterra, em comunicado, nesta segunda-feira. A EasyJet também tentará bater a meta de garantir que 20% dos novos pilotos sejam mulheres até 2020, disse Lundgren.

Dados do governo britânico mostram que os homens ganham mais que as mulheres em todos os níveis e em todos os setores, sendo que a diferença é maior nos negócios especializados, segundo números divulgados neste mês.

A EasyJet tem recebido críticas após anunciar uma diferença de 51,7% entre homens e mulheres gerada pela disparidade de gênero entre os pilotos, cargo mais bem pago da empresa. Apenas 5% dos tripulantes das cabines de comando da empresa aérea são mulheres, embora a proporção seja superior à média do setor, de 4%, afirmou.

O cargo de tempo integral mais recente de Lundgren no setor de viagens foi na operadora turística alemã TUI, da qual saiu em 2015 após a fusão com a unidade britânica. Contratualmente proibido de servir como funcionário de uma rival imediatamente após o acordo, ele atuou como consultor de viagens até entrar na EasyJet, em 1º de dezembro. A empresa informou que Lundgren pediu ao conselho a redução do próprio salário.

'Totalmente comprometidos'

"Na EasyJet estamos totalmente comprometidos em promover a igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e homens", disse Lundgren, no comunicado desta segunda-feira. "Quero firmar também meu compromisso pessoal de combater o desequilíbrio entre gêneros em nossa comunidade de pilotos, que aumenta a disparidade salarial geral entre os gêneros."

O governo britânico exigiu que todas as empresas com mais de 250 funcionários publiquem informações sobre as diferenças salariais entre gêneros até 4 de abril. A EasyJet foi uma das primeiras a divulgar os números, em novembro. Outras empresas aéreas que operam no Reino Unido ainda não o fizeram.

'Apoio limitado'

Em relatório divulgado antes da assembleia anual de acionistas da EasyJet, no mês que vem, o grupo de consultoria ISS oferece à empresa apenas "apoio limitado" ao relatório de remuneração.

A ISS destacou que o novo CEO foi nomeado com salário maior que seus antecessores e que o valor "preocupa os acionistas". Com a partida de McCall, apenas dois dos oito membros do conselho da aérea são mulheres.

Apesar de Lundgren ter reduzido seu salário-base, uma fatia maior da remuneração do CEO da EasyJet é paga por meio de bônus e metas de incentivo. A aérea anunciou no ano passado o relaxamento das metas de remuneração dos executivos depois que a remuneração total de McCall caiu para 1,5 milhão de libras no ano fiscal de 2016, contra 6,2 milhões de libras no ano anterior.

Como é o teste de um avião novo, que inclui até queda de barriga

UOL Notícias

Mais Economia