ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Resorts de esqui nos Alpes trocam seca por excesso de neve

Andy Hoffman, Boris Groendahl, Dylan Griffiths e Catherine Bosley

31/01/2018 16h26

(Bloomberg) -- Ano após ano, os resorts de esqui nos Alpes lamentavam a pior nevada dos últimos tempos. As montanhas ficavam descobertas, os esquiadores se decepcionavam e os turistas se desanimavam. Nesta temporada, algumas das maiores estações de esqui estão tendo dificuldades para lidar com o excesso de neve.

Em Zermatt, Suíça, milhares de esquiadores ficaram presos no vilarejo durante três dias na semana passada, quando os acessos por trem e carro foram fechados porque o excesso de neve gerou o risco de avalanches. Foi a segunda vez nesta temporada que o acesso a Zermatt, que fica no sopé da montanha mais famosa da Suíça, Matterhorn, foi interditado.

"Recebemos em aproximadamente uma semana a neve de que precisamos nos últimos quatro anos", disse Christian Eckert, diretor administrativo do Omnia, um hotel cinco estrelas em Zermatt. O risco de ficar preso neste ano faz lembrar do inverno de 1999, famoso pela quantidade de avalanches. Na terça-feira, a camada de neve tinha 1,35 metro de espessura.

Pela primeira vez em quase duas décadas, muitas das máquinas geradoras de neve dos Alpes estão paradas da Áustria à França e também ao sul, na Itália. Massas de ar morno e úmido do Atlântico e do Mediterrâneo levaram fortes tempestades a regiões como Valais e Davos, segundo o serviço meteorológico MeteoSwiss.

Entusiasmo

Seja pela mudança do clima ou por um sistema meteorológico pontual, os donos de hotéis e os esquiadores estão radiantes. Na Suíça, cerca de 164.000 pessoas são empregadas pelo turismo, que gera cerca de 16 bilhões de francos suíços para a economia, aproximadamente 2,5 por cento da produção econômica, quase o mesmo que o famoso setor de trading de commodities do país.

A maioria dos hotéis afirma que os quartos estão sendo ocupados após anos de decepções. Contudo, uma série pistas fechadas, estradas interditadas e atrasos impedem que esta situação seja ideal para o esqui.

"No curto prazo, foi custoso para nós porque quase não houve esqui durante alguns dias, e os hóspedes não estavam muito contentes", disse Simona Altwegg, porta-voz da Zermatt Tourism. As reservas se recuperaram "por causa da neve e das pessoas que gostam da neve fresca".

'Mais do que ideal'

Muitas partes dos Alpes Ocidentais austríacos já receberam mais neve do que o normal para toda a temporada de inverno, disse Alexander Orlik, meteorologista da Instituição Central de Meteorologia e Geodinâmica da Áustria.

"O momento foi mais do que ideal neste ano", disse Andreas Steibl, diretor da associação de turismo de Ischgl, no vale de Paznaun, Áustria, onde foram feitas mais reservas que no ano passado. "A neve começou a cair no começo de novembro, três semanas antes do início da temporada, por isso o começo da temporada foi perfeito."

Mais Economia