ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

`Não se preocupem conosco': França nega dependência de Londres

Mark Deen e Heather Harris

01/02/2018 17h24

(Bloomberg) -- A França avisa que as empresas europeias não passarão aperto com o acesso reduzido aos mercados financeiros de Londres depois que o Reino Unido sair da União Europeia.

"Não se preocupem conosco", declarou uma autoridade do alto escalão do governo francês em entrevista. "Temos quatro bancos globais na França, que continuarão financiando as economias da França e da Europa. E temos certeza que os bancos dos EUA também vão estabelecer negócios em Paris. Não haverá problema de financiamento."

A França está mantendo uma postura severa antes das negociações entre Reino Unido e UE sobre a relação futura entre as partes, agendadas para começar no final de março. O governo do presidente Emmanuel Macron é contra um acordo sob medida para os bancos do Reino Unido e não antecipa um acordo comercial que envolva serviços financeiros, segundo a fonte.

Um país que não aceita as regras do mercado comum não pode ter o chamado direito de passaporte (licença para vender serviços livremente em todo o bloco), afirmou a pessoa, que pediu anonimato em obediência à política governamental.

É quase certo que os bancos britânicos terão acesso mais limitado a mercados da UE quando o Reino Unido sair do mercado comum, em março de 2019. O governo britânico deseja um acordo amplo que dê às instituições financeiras pleno acesso à UE. No entanto, segundo apresentação de representantes da Comissão, na terça-feira, a única opção viável é uma abordagem restrita, semelhante à adotada para o Canadá. A França expressou forte apoio à Comissão.

Os governos europeus ainda precisam chegar a uma posição comum para negociar. Alguns países, como Luxemburgo, preferem fazer uma oferta mais generosa no tocante a serviços financeiros. Já França e Alemanha estão adotando uma linha mais dura.

--Com a colaboração de Ian Wishart

(Bloomberg) -- A França avisa que as empresas europeias não passarão aperto com o acesso reduzido aos mercados financeiros de Londres depois que o Reino Unido sair da União Europeia.

\"Não se preocupem conosco\", declarou uma autoridade do alto esc","image":"","date":"01/02/2018 17h49","kicker":"Bloomberg"}}' cp-area='{"xs-sm":"49.88px","md-lg":"33.88px"}' config-name="economia/economia">

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia