Bolsas

Câmbio

Nissan investirá US$ 9 bi no mercado de carros elétricos chinês

Bloomberg News

(Bloomberg) -- A Nissan Motor pretende investir 1 trilhão de ienes (US$ 9 bilhões) ao longo de cinco anos na China com o objetivo de se tornar a maior fabricante global de veículos eletrificados do país.

A fabricante de veículos japonesa busca ampliar as entregas anuais em 1 milhão de unidades até 2022, crescimento composto em grande parte pelos modelos eletrificados, disse Jun Seki, chefe de operações da Nissan na China, a jornalistas, em Pequim, na segunda-feira.

A Nissan, que enfrenta a estagnação do mercado dos EUA e a queda da demanda em seu país de origem, está apostando no maior mercado automotivo do mundo para impulsionar o crescimento nos próximos cinco anos. Rivais internacionais como Volkswagen, General Motors e Honda Motor também estão investindo mais na China em meio à corrida pelo crescimento mais rápido entre as principais marcas em um país focado em colocar mais veículos eletrificados nas ruas para reduzir as emissões.

A Nissan, produtora do veículo elétrico Leaf e atualmente a maior fabricante de automóveis japonesa na China, planeja lançar 20 modelos eletrificados até 2022 na China. Segundo o plano, os carros eletrificados representarão 30 por cento de todas as vendas em 2022 e até 2025 todos os modelos Infiniti serão eletrificados.

A Nissan criou uma joint venture com a chinesa Dongfeng Motor Group em 2003 e em agosto do ano passado estabeleceu uma joint venture com a Renault e a Dongfeng para o desenvolvimento de carros elétricos para o mercado local.

Inicialmente a fabricante japonesa estava incerta em relação à rapidez com que a demanda por veículos eletrificados aumentaria na China e queria evitar um investimento excessivo, disse Seki.

"O crescimento da concorrência local foi muito mais rápido do que esperávamos", disse. "Agora mudamos nossa estratégia local."

Fabricantes como Nissan, VW, Ford Motor e GM buscam formas de cumprir as exigências de redução das emissões da China.

A China está implementando uma estrutura de limite e negociação que penalizará as empresas que não cumprirem os limites para as emissões baseados nas frotas. A VW informou que, juntamente com seus parceiros, investirá mais de 10 bilhões de euros (US$ 12 bilhões) na criação e no desenvolvimento de uma série de veículos de nova energia na China. A Ford anunciou que investirá 5 bilhões de yuans com a parceira Anhui Zotye Automobile para produzir e vender pequenos carros elétricos no país.

O CEO Hiroto Saikawa, que assumiu o cargo no ano passado, disse que a China é chave para a Nissan. O país contribuirá com quase um terço da meta de receita de 16,5 trilhões de ienes até 2022 segundo o plano de médio prazo, tornando-se assim o maior mercado único da fabricante de veículos.

A fabricante de veículos vendeu um recorde de 1,52 milhão de veículos no país no ano passado, contra 1,59 milhão nos EUA, seu principal mercado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos