ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Brexit pode ampliar valorização de 99% dos imóveis de Frankfurt

Stephan Kahl

06/02/2018 15h03

(Bloomberg) -- A esperada invasão de até 10.000 profissionais do setor bancário devido ao Brexit pode piorar ainda mais a tensa situação do mercado imobiliário de Frankfurt. Os imóveis residenciais costumam ser mais baratos que os de Londres e, portanto, são mais acessíveis para muitos integrantes do setor financeiro.

Os preços anunciados dos apartamentos já aumentaram 10,7 por cento no segundo semestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo estudo da provedora de serviços imobiliários Jones Lang LaSalle. Na comparação com 2004, o aumento é de 99 por cento.

"Qualquer população adicional, mesmo que sejam apenas alguns milhares de empregados de bancos, continuará elevando os preços de venda em Frankfurt", disse Julius Stinauer, diretor associado de assessoria de avaliação e transação da JLL, em entrevista à Bloomberg. "Os profissionais do setor bancário de Londres estão acostumados a preços elevados, Frankfurt é barata e os imóveis são escassos, por isso o Brexit poderia incrementar o impulso e elevar os preços."

David Schmitt, sócio-gerente da corretora Engel & Voelkers em Frankfurt, conta uma história semelhante. "Notamos um interesse maior vindo de Londres", disse. "Tradicionalmente, a maior parte das pessoas que compram em Frankfurt trabalha no setor financeiro, porque há muitos bancos e seguradoras internacionais, e também suas provedoras de serviços, com unidades aqui."

Segundo a JLL, o preço médio anunciado pelos apartamentos de Frankfurt no segundo semestre de 2017 foi de 4.830 euros por metro quadrado. No segmento de alto padrão, os colegas da Engel & Voelkers calcularam um preço inicial médio de 7.500 euros por metro quadrado para 2017.

A provedora de serviços imobiliários Colliers International Group cita um preço de venda médio de cerca de 11.952 euros por metro quadrado para um apartamento de dois quartos na Cidade de Londres em 2017. Ao contrário de Frankfurt, os preços caíram 2,6 por cento na zona financeira da capital britânica em relação a 2016. Embora não sejam diretamente comparáveis, os dados das duas cidades dão um panorama da situação do mercado.

O imóvel residencial mais caro vendido pela Engel & Voelkers em 2017 em Frankfurt foi um casarão no bairro Diplomatenviertel por 6,2 milhões de euros, seguido de uma casa no Holzhausenviertel por 5,5 milhões de euros, dois casarões no Sachsenhausen por 4,1 milhões de euros e 4 milhões de euros e uma cobertura recém-construída no Holzhausenviertel por cerca de 3,7 milhões de euros.

A JLL atribui o forte aumento recente dos preços em Frankfurt, embora para patamares ainda inferiores aos de Londres, à falta de oferta nova e à alta demanda resultantes do crescimento populacional.

Em 2016, segundo a JLL, foram construídos 3.670 novos apartamentos em Frankfurt, e a empresa estima a necessidade de 10.000 apartamentos por ano. "Não é possível manter uma atividade de construção suficiente porque os terrenos para construção em Frankfurt são escassos e caros", disse Stinauer. A população cresceu 9,4 por cento entre 2011 e 2016, enquanto a oferta de imóveis disponíveis aumentou apenas 3,9 por cento no período, segundo os dados. Por último, mas não menos importante, o baixo nível dos juros e a falta de alternativas de investimento tornam a compra de apartamentos atraente para muitas pessoas, disse Stinauer.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia