PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Empresa de Israel busca parceria para remédios à base de maconha

Lisa Fu

22/02/2018 12h26

(Bloomberg) -- A Therapix Biosciences pretende abrir seu próprio caminho na área cada vez mais popular de desenvolvimento de medicamentos baseados em substâncias químicas da maconha.

"Não vamos seguir o mesmo caminho que a maioria das empresas relacionadas à maconha", disse Ascher Shmulewitz, CEO interino da empresa, em entrevista. "Estamos tomando um caminho diferente, mas levará um tempo para que os investidores se sintam à vontade em relação a nós."

A Therapix está realizando ensaios clínicos para conseguir aprovação regulatória nos EUA para adaptar um medicamento canabinoide sintético chamado dronabinol para o tratamento de dores, comprometimento cognitivo leve e síndrome de Tourette. Aproveitando pesquisas anteriores que levaram à aprovação do dronabinol para náuseas e anorexia, Shmulewitz espera que o Therapix receba o apoio da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) em dois a três anos, e não no período tradicional de 10 a 15 anos normalmente exigido para o desenvolvimento de medicamentos.

Os recibos de depósitos americanos da farmacêutica israelense têm capitalização de mercado de apenas US$ 19 milhões e caíram 9,2 por cento desde que foram listados, em março de 2017.

Apesar de os medicamentos relacionados à maconha ainda enfrentarem ceticismo, Shmulewitz afirma que a união com outras empresas confere legitimidade e ajuda a divulgar pesquisas autênticas. A Therapix analisa diversas oportunidades de parceria e Shmulewitz espera anunciar um acordo neste ano. A empresa tinha US$ 10,7 milhões em caixa em 30 de setembro, o suficiente para manter as operações até o terceiro trimestre de 2018.