ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

No Salão de Genebra, fabricantes de carros mostram novas facetas

Hannah Elliott

01/03/2018 16h23

(Bloomberg) -- Na semana que vem, a Suíça será o centro do mundo automotivo.

Embora cada vez mais exigentes em relação ao momento e ao lugar onde exibem seus últimos lançamentos, as fabricantes de veículos não deixam de lado o Salão do Automóvel de Genebra, realizado neste ano de 8 a 18 de março no centro de exposições Palexpo. E enquanto os salões automotivos de Los Angeles e Nova York se concentraram fortemente na "mobilidade" -- direção autônoma, energia elétrica, híbridos, criações tipo casulos que não são exatamente carros --, Genebra continua sendo o melhor lugar para lançar automóveis excitantes e caros que os consumidores realmente querem dirigir, independentemente do preço e da eficiência.

Este é o lugar para testar a identidade da marca -- ou criar uma nova. Provas A e B: a nova linha de alto desempenho da Volvo, a Polestar, exibirá um cupê atraente, e a Jaguar expandirá sua excelente frota de sedãs com uma wagon esportiva. Até mesmo a Range Rover, tipicamente focada no off-road, mostrará um "cupê" para quatro pessoas construído à mão em sua divisão de operações especiais.

Joias da coroa

Geralmente, são os supercarros extremos que atraem mais atenção para as marcas -- e dos fãs -- neste salão. Em 2018, a McLaren exibirá o Senna, que com seus 789 cavalos será o carro elétrico apto para as ruas mais poderoso até o momento. (A empresa já vendeu todas as 500 unidades do supercarro de US$ 1 milhão: "Genebra é isso", disse Harley, ironicamente. "Quando chegam ao estande, muitos dos carros já estão esgotados." As entregas começam nesta primavera no Hemisfério Norte).

A Bugatti e a Hennessey, que produzem menos de 1.000 carros por ano cada uma, enfrentarão uma nova candidata ao título da velocidade máxima: uma empresa desconhecida chamada Corbellati. A marca familiar anunciou que exibirá o hipercarro "Missile", como motor V8 e 1.800 cavalos de potência, capaz de chegar a 500 km/h. É fácil dizer essas coisas em um pedaço de papel sem apoio no mundo real, por isso a afirmação é recebida com ceticismo. Mas, novamente, é para isso que existe o Salão de Genebra. E se Corbellati chegar aos 500 km/h, superará as outras duas.

Ainda dentro deste grupo de elite, a Ferrari mostrará uma edição especial do modelo 488, de 710 cavalos, que está chamando de Pista; trata-se da Ferrari V8 mais poderosa até o momento. O nome italiano Pista tem o mesmo significado em português, e é apropriado: esse cupê leve vai de zero a 100 km/h em 2,85 segundos e tem velocidade máxima de 339 km/h.

A Lamborghini está tentando ampliar a animação em torno do que levará ao evento, que será uma atualização importante de um modelo existente, embora um porta-voz tenha preferido não informar detalhes. E a Aston Martin trará o Vantage, um carro totalmente novo, juntamente com o DB11 Volante e uma versão cupê deste.

Há também especulações de que a Bentley mostrará uma versão híbrida do SUV Bentayga, que seria o primeiro do tipo da marca.

Se for verdade, será a combinação perfeita para o salão mais prestigiado do mundo automotivo: grande, corajoso, caro e com os olhos no futuro.

Mais Economia