ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Estas empresas precisam de US$ 94 bi para serem 100% ecológicas

Brian Eckhouse

02/03/2018 15h21

(Bloomberg) -- Para cumprir a promessa de obter energia exclusivamente de fontes renováveis, 125 das maiores empresas do mundo terão que investir US$ 94 bilhões.

O montante é suficiente para adicionar 87 gigawatts em nova energia eólica e solar em todo o mundo, total comparável à frota atual do Reino Unido, segundo relatório da Bloomberg New Energy Finance divulgado na quinta-feira.

Empresas de 20 países se uniram à campanha RE100 desde o lançamento, em 2014, e se comprometeram a usar apenas energias renováveis. A maioria fixou meta para 2030 ou antes. Muitas ainda não chegaram lá e a demanda delas pode estimular a construção de novos parques eólicos e solares ao redor do mundo.

"As demandas dessas corporações por energia limpa catalisarão bilhões de dólares em investimentos em energia limpa", disse Kyle Harrison, analista da BNEF em Nova York, em entrevista. "As corporações podem realmente afetar o panorama do mercado de energia."

A Visa e a japonesa Daiwa House Industry entraram na RE100 na quarta-feira. Elas se unem a membros como a vendedora de móveis Ikea, a fabricante de cerveja Anheuser-Busch InBev, a General Motors e a Johnson & Johnson. A Bloomberg LP também faz parte da RE100.

A crescente necessidade de energia limpa das corporações significa que haverá um mercado para a energia eólica e solar, inclusive em mercados com baixa demanda de eletricidade e em países que estão eliminando subsídios. Elas já assinaram mais de 14 gigawatts em contratos de energias renováveis desde 2015, incluindo um recorde de 5,4 gigawatts no ano passado, segundo a BNEF.

Nem todas as integrantes da RE100 cumprirão o compromisso de ter 100 por cento de energia limpa, segundo o relatório. Muitas empresas têm usado certificados ou contratos com distribuidoras de eletricidade para cumprir as promessas.

O Google, da Alphabet, fechou acordo para a compra de mais de 3 gigawatts de usinas de energia limpa em todo o mundo, o que o transforma no maior comprador corporativo de energia renovável.

"Para as empresas, não se trata apenas de serem vistas como sustentáveis", disse Harrison. "Existem razões econômicas reais para comprar energias renováveis."

Mais Economia