ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Toyota amplia investimento em software para carros autônomos

John Lippert

05/03/2018 11h19

(Bloomberg) -- A Toyota Motor planeja investir US$ 2,8 bilhões para garantir que seu sistema de programação de softwares para carros autônomos seja tão eficiente quanto as fábricas que os construirão.

A empresa precisa de métodos mais rápidos e confiáveis para programar o software porque os carros autônomos exigem "milhões e milhões" de linhas de código de computador, segundo James Kuffner, que liderará a nova iniciativa. Para efeito de comparação, os carros de uma geração atrás tinham apenas dezenas de milhares de linhas de código.

A fabricante japonesa busca uma vantagem sobre gigantes automotivas rivais e também sobre recém-chegadas como a Waymo, da Alphabet, em um momento em que o setor traça um caminho em direção aos veículos autônomos. Kuffner disse que pretende contratar 1.000 programadores assim que conseguir encontrá-los e que busca atrair talentos internacionais.

"Não estamos dobrando a aposta, estamos quadruplicando a aposta em termos de orçamento", disse Kuffner em entrevista. "Temos quase US$ 4 bilhões para realmente transformar a Toyota em uma nova empresa de mobilidade de classe mundial em termos de software."

Para levar a iniciativa adiante, a Toyota está criando uma nova empresa em Tóquio com duas fornecedoras. Na sexta-feira, Kuffner foi nomeado CEO do empreendimento, chamado Toyota Research Institute -- Advanced Development.

Robótica, IA

A Toyota já havia alocado US$ 1 bilhão para a criação de uma unidade independente chamada Toyota Research Institute, em 2015, para estudar direção autônoma, robótica e inteligência artificial. Kuffner, 47, atua como diretor de tecnologia do TRI, que atualmente conta com cerca de 250 funcionários. Antes disso, chefiava as pesquisas em robótica e em computação em nuvem do Google, que é uma unidade da Alphabet.

As duas maiores fornecedoras da Toyota, Denso e Aisin Seiki, investirão no novo empreendimento, cada qual assumindo uma participação de 5 por cento, segundo a fabricante de automóveis.

Atualmente, disse Kuffner, equipes de programadores trabalham isoladamente para resolver partes de um grande problema como a direção autônoma e depois passam "anos e anos" juntando seus trabalhos e fazendo testes com IA e outras ferramentas. A Toyota planeja dinamizar esse processo validando cada fatia do software à medida que é elaborado para garantir que seja suficientemente forte para os carros e caminhões que a Toyota vende ao público.

Kuffner comparou o processo que espera criar ao Sistema Toyota de Produção, que alcançou os maiores níveis de qualidade e eficiência do setor na década de 1980 exigindo que os trabalhadores fechassem linhas de montagem em vez de tolerar defeitos que precisassem ser reparados posteriormente.

Olimpíada de 2020

Ele disse esperar usar o novo sistema nas vans de entregas elétricas e totalmente autônomas que a Toyota planeja exibir na Olimpíada de 2020, em Tóquio, e também nos equipamentos de segurança cada vez mais sofisticados que a Toyota vem instalando nos veículos à venda atualmente.

No mês passado, a empresa apresentou um sedã Lexus LS 500 que inicia automaticamente manobras de direção e freagem de frações de segundos após identificar um pedestre no caminho.

"A ideia geral é conseguir construir um veículo equipado com um software muito confiável que não caia nunca, que nunca cause um acidente", disse Kuffner.

Mais Economia