ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Cerveja em garrafa pode ganhar apelo com tarifa nos EUA

Jennifer Kaplan

07/03/2018 13h16

(Bloomberg) -- As empresas de bebidas sempre tiveram que decidir: garrafas ou latas?

Agora, o presidente dos EUA, Donald Trump, está dando nova urgência à pergunta.

Como a ameaça de aplicação de tarifas pelos EUA pode aumentar o custo do alumínio, a indústria do vidro vê uma oportunidade de conquistar mais convertidos.

Lynn Bragg, que dirige um grupo comercial de engarrafamento, diz que o vidro usado na produção de garrafas provém em sua maioria de fontes nacionais. E é infinitamente reciclável. Em outras palavras, Go #TeamGlass.

"Estamos aqui para ajudar", disse Bragg, presidente do Glass Packaging Institute, que representa empresas produtoras de recipientes de vidro. Há 45 fabricas em 22 estados.

Obviamente, mesmo que as tarifas aumentem o custo do alumínio, as latas apresentam vantagens consideráveis. São muito mais leves e não quebram. A durabilidade facilita o transporte e também evita acidentes em caso de embriaguez.

Por essa razão o número de recipientes de alumínio vem crescendo nos últimos anos. O volume unitário total de latas metálicas vendidas nos EUA subiu 1,4 por cento de 2011 a 2016 e o das garrafas de vidro caiu 1,4 por cento, segundo dados da Euromonitor International.

Além de usar alumínio para latas, as maiores vendedoras de cerveja têm trocado vidro por metal moldado na forma clássica da garrafa.

Há também o fator psicológico: as garrafas de vidro definitivamente têm mais classe. Mas para alguns americanos -- com ou sem tarifa -- não há nada melhor do que tomar cerveja nacional barata diretamente da lata.

Mais Economia