Bolsas

Câmbio

DEM lança Maia mais como garoto-propaganda do que presidenciável

(Bloomberg) -- Por Simone Iglesias

(Bloomberg) -- O DEM lança nesta quinta-feira o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), à Presidência da República, de olho numa composição capaz de vencer as eleições e de garantir ao partido a volta ao poder depois de 15 anos como coadjuvante na política nacional.

Apesar de Maia receber a chancela de pré-candidato, não há entre os democratas a certeza de que uma candidatura própria se sustente e seja viável eleitoralmente. Mas, com as eleições ainda distantes, o DEM aproveitará os próximos meses para testar as chances de Maia -- que aparece com 1% nas pesquisas de opinião --, e para negociar condições mais favoráveis em um governo que ajudará a eleger.

"Na convenção, será lançado um manifesto dos compromissos do DEM e a figura que tem mais visibilidade hoje para ser o porta-voz dessa ideias é Rodrigo Maia. O que vai definir uma candidatura são as pesquisas. O que importa é que o DEM se coloca como um player no jogo da sucessão eleitoral", disse à Bloomberg o senador José Agripino Maia, que presidiu o DEM nos últimos anos e entrega na convenção o comando partidário a ACM Neto.

Com elogios públicos a Maia, internamente integrantes da cúpula projetam uma candidatura a vice-presidente na chapa do PSDB, disseram três democratas à Bloomberg sob condição de anonimato. Ninguém quer falar em vice agora para não estragar a festa desta quinta-feira, mas há dois nomes no horizonte do partido: o prefeito da Bahia, ACM Neto, e o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Em um longo período de ostracismo pós-governo Fernando Henrique Cardoso, o DEM mudou de nome (era PFL), enfrentou um dowgrade de partido grande para médio, perdeu influência no Congresso e só voltou a ter algum espaço no poder no governo Michel Temer, a partir de 2016.

Agora, com uma nova geração assumindo o comando partidário, o DEM busca retomar o protagonismo dos anos 1990 e isso passa, segundo integrantes da legenda, por ocupar o máximo de espaço nos meses que antecedem a eleição. E, neste contexto, acontece o lançamento de Maia.

"Ele é o porta-voz dessa nova geração", diz o líder do DEM na Câmara, Rodrigo Garcia.

Nesta quarta-feira, ao deixar uma reunião com Temer, ACM Neto disse a jornalistas que Rodrigo Maia não será candidato nem de governo, nem de oposição.

"Rodrigo Maia será candidato do Democratas, do ideário que nós estamos construindo, de um conjunto de ideias para o futuro do Brasil, que serão apresentadas na nossa convenção nacional", disse Neto.

©2018 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos