Bolsas

Câmbio

Nova máquina permite tomar taça de vinho no quarto de hotel

Elin McCoy

(Bloomberg) -- A situação: você entra no seu quarto do hotel após uma reunião de negócios estressante. Tudo o que você quer é tomar imediatamente uma taça de vinho e assistir ao jornal da noite.

O problema: você não quer abrir a garrafa de vinho ridiculamente cara do minibar. O serviço de quarto vai demorar 45 minutos para trazer uma taça coberta com Saran com uma champagne morna.

Muitos hotéis encontraram a solução para esse problema muito comum: a máquina Plum. Do tamanho aproximado de uma máquina de café expresso grande, o mais novo luxo dos quartos mantém duas garrafas de vinho abertas durante semanas na temperatura perfeita para ser servido e permite tirar uma taça com um único toque.

Quando estreou como o novo eletrodoméstico 'essencial' para vinhos, no quarto trimestre do ano passado, por US$ 1.499,00, eu admito que a máquina não me emocionou. Ter uma só fazia sentido se 1) Você demora dias para beber uma garrafa inteira de vinho ou 2) Detesta abrir garrafas você mesmo.

Mas agora, a máquina se revelou uma excelente solução. Para os hóspedes dos hotéis, a Plum é uma bênção, mesmo tendo que pagar cada taça que você bebe. E a tela de toque proporciona muita informação sobre o vinho, notas de degustação e até mesmo uma visita virtual à adega. Viu, Alexa?!

Problema pessoal

O cérebro da Plum, o empreendedor de tecnologia David Koretz, admite ter começado a trabalhar com hotéis dois anos de o dispositivo ser lançado oficialmente. Ele recrutou engenheiros do Google, do Lab 126 da Amazon e da Motorola para criar a tecnologia, que usa agulhas com núcleo duplo para furar as rolhas das garrafas e depois injetar gás de argônio para preservar o vinho.

"Inicialmente eu criei a Plum para resolver meu próprio problema -- eu queria ter uma taça perfeita de vinho disponível assim que eu chegasse em casa", disse Koretz por e-mail. "Mas eu logo percebi que a situação dos hóspedes nos hotéis era muito pior." E ele percebeu o tamanho do mercado: aproximadamente 4 milhões de quartos de hotel de luxo do mundo.

Até agora ele já fechou quase uma dezena de acordos nos EUA, entre eles com La Confidant de Miami Beach, o Hyatt Unbound Collection e o Rosewood Sand Hill perto de Palo Alto, Califórnia, que lançou seu programa Plum no mês passado. No segundo trimestre chegarão mais acordos, com The Clift de São Francisco e o Dallas Park Cities Hilton. Futuras marcas incluem o St. Regis e o Waldorf Astoria. A expansão internacional está garantida.

Por enquanto, o maior problema da Plum nos quartos de hotel é a conscientização. Na hora do check-out, perguntaram a alguns hóspedes do Four Seasons por que eles não tinham tomado uma taça de vinho da máquina. Eles responderam que pensaram que era um purificador de ar.

Talvez a Plum tenha que incluir um alerta de voz que ofereça uma taça de vinho quando o hóspede entra no quarto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos