Bolsas

Câmbio

Blackstone transforma Índia em seu mercado mais rentável

George Smith Alexander e Anto Antony

(Bloomberg) -- A Blackstone Group afirma ter encontrado a fórmula para ganhar dinheiro na Índia, que se transformou em seu mercado de melhor desempenho em todo o mundo depois que a empresa passou a se concentrar em acordos de aquisição maiores.

Nos últimos anos, a Blackstone começou a se concentrar em setores seletos, como consumo e tecnologia da informação, nos quais estima que a Índia verá a maior geração de riqueza, segundo o diretor-gerente sênior Amit Dixit. Essa mudança, juntamente com a preferência por investimentos maiores, ajudou a empresa a gerar retornos de até seis vezes em retiradas de capital recentes do país, disse uma pessoa com conhecimento do assunto.

A Blackstone registrou uma taxa de retorno interna anualizada de cerca de 30 por cento em seus investimentos em private equity na Índia desde 2011, a mais elevada entre os mercados da empresa em todo o mundo, segundo a pessoa. No mesmo período, registrou retornos de cerca de 25 por cento na China, disse a pessoa, que pediu para não ser identificada porque a informação é privada. Fundos de todos os tipos focados na Índia tiveram uma mediana de retorno de 12,4 por cento, segundo a empresa Preqin.

"Os sócios limitados sempre se queixaram de que é fácil investir na Índia e difícil tirar o dinheiro do país", disse Dixit em entrevista no escritório da Blackstone em Mumbai. "Isso mudou agora -- desde 2014 há um bom ambiente para retiradas."

Dixit preferiu não comentar sobre os retornos do fundo, citando acordos de confidencialidade.

A Blackstone, que antes comprava participações minoritárias na Índia, decidiu que não será uma investidora passiva, segundo Dixit. A estratégia, desde 2011, é adquirir participações majoritárias em empresas indianas apenas em certas áreas nas quais a empresa tem "profundo conhecimento", como finanças, saúde e industrial, disse.

Os resultados começam a aparecer. O investimento de 2013 da Blackstone na Trans Maldivian Airways, cujos hidroaviões transportam turistas entre as ilhas do Oceano Índico, gerou um retorno de cerca de 4,8 vezes, disse a pessoa com conhecimento do assunto. A Blackstone e suas parceiras fecharam acordo em dezembro para vender a Trans Maldivian por US$ 500 milhões a um consórcio liderado pela Bain Capital.

A Blackstone obteve um retorno de seis vezes sobre seu investimento na SH Kelkar & Co., que cria fragrâncias e sabores para clientes como o braço local da Unilever, disse a pessoa. A empresa de aquisições vendeu parte da sua participação na oferta pública inicial da SH Kelkar, em 2015, e se desfez de mais ações no ano passado.

"A chave para o sucesso recente da equipe da Blackstone na Índia tem sido a habilidade de fechar mais transações de controle na Índia e a confiança e a capacidade de gerenciar essas empresas", disse Sanjay Agarwal, presidente-executivo do conselho de finanças corporativas do Deutsche Bank na Índia. "Eles mudaram a narrativa entre as empresas de private equity da Índia de que é necessário formar parcerias com empresas familiares locais."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos