Bolsas

Câmbio

Produtor segura milho, indústria tem problema para repor estoque

Tatiana Freitas

(Bloomberg) -- Os preços do milho no Brasil estão no patamar mais alto em mais de um ano, mas os produtores querem ganhar mais. Os agricultores estão segurando as vendas, deixando os produtores de aves e suínos, que compram o milho para alimentação animal, em uma situação difícil para manter seus estoques.

"Os compradores só conseguem originar o mínimo necessário para suprir suas necessidades de curto prazo", disse Adriano Gomes, analista da consultoria AgRural, em entrevista por telefone de Curitiba, Paraná.

O preço do milho em Cascavel, polo produtor de aves e suínos no oeste do Paraná, subiu 28% desde o início de fevereiro, atingindo R$ 29,31 por saca de 60 quilos na segunda-feira, de acordo com o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq-USP.

Os produtores de frango e suínos são os principais compradores de milho brasileiro nesta época do ano, quando a logística para exportação está quase totalmente voltada para as exportações de soja. Os maiores custos de grãos são o último revés para as indústrias do setor depois de a Polícia Federal ter retomado a operação Carne Fraca, na semana passada.

Os preços do milho sobem em meio a projeções de queda no plantio da safrinha --na semana passada, a Conab estimou que os agricultores cortariam a área em 5,9%. Ainda assim, há tempo para que os produtores mudem de opinião, e o recente aumento de preços pode resultar em uma área plantada maior do que a planejada inicialmente pelos agricultores para a safrinha, de acordo com Gomes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos