ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Luxemburgo reforma bairros para receber executivos após Brexit

Stephanie Bodoni

19/03/2018 12h38

(Bloomberg) -- A zona de prostituição de Luxemburgo pode em breve receber executivos bancários que fogem do Brexit.

Agora que o grão-ducado se prepara para receber profissionais de finanças realocados do Reino Unido, a falta de moradias elevou o preço de residências familiares relativamente modestas para mais de 1 milhão de euros (US$ 1,2 milhão).

Isso levou a explorar áreas menos tradicionais para o desenvolvimento imobiliário para fazer frente à demanda, segundo corretoras imobiliárias desse minúsculo país, que está atraindo firmas da Cidade de Londres que buscam uma base no continente.

"Hoje em dia todos os bairros de Luxemburgo estão sendo explorados", disse Julien Pillot, da agência imobiliária Inowai. Isso inclui a dilapidada área da capital do país considerada uma espécie de Bronx da cidade de Luxemburgo.

Um projeto luxuoso chamado "Soho" surgiu em torno da Rue de Strasbourg, que está perdendo lentamente a antiga reputação de zona perigosa povoada por traficantes de drogas e cafetões que deve ser evitada.

Cinquenta e sete apartamentos, de um total de cerca de 150, deverão estar prontos antes do verão (Hemisfério Norte), segundo o website do projeto, que mostra jovens apressados caminhando com os filhos e outros dirigindo carros Lexus, BMW ou Mercedes. Cerca de 70 por cento do primeiro projeto já foi reservado e algumas opções de dois a três quartos ainda estão disponíveis por valores de 566.814 euros a 869.734 euros.

Do outro lado do quarteirão, a ING Luxembourg recentemente assumiu o controle da maior parte do espaço de escritório de outro grande projeto localizado em frente à estação ferroviária finalizada em 2017. Inclui 31 apartamentos que abrigarão parte de seus funcionários.

Luxemburgo já se tornou o país preferido de muitas seguradoras, fundos e bancos que estão se deslocando do Reino Unido em meio aos preparativos do país para deixar a União Europeia. A gigante do ramo de seguros American International Group, a seguradora americana FM Global, a RSA Insurance Group e a seguradora Hiscox, da Lloyd's of London, bem como a firma de private-equity Blackstone e gerenciadoras de ativos como M&G Investments escolheram Luxemburgo como nova base na UE. O JPMorgan Chase também planeja deslocar alguns executivos bancários de Londres para Luxemburgo.

Luxemburgo está tentando convencer pelo menos mais duas seguradoras internacionais a instalarem suas sedes pós-Brexit no país depois de atrair a Sompo International Holdings, disse Nicolas Mackel, chefe do grupo de lobby financeiro Luxembourg for Finance, em entrevista em Paris. O país pode ampliar em 7 por cento sua força de trabalho do setor financeiro com chegadas relacionadas ao Brexit, disse.

Ao todo, o Brexit pode criar mais 3.000 empregos com o crescente número de empresas que deverá fixar sua base europeia no país -- ampliando a demanda por casas e apartamentos.

"Os preços continuam subindo", disse Angelique Sabron, da corretora JLL Residential. A soma de um milhão de euros é suficiente para comprar uma casa nova perto do centro da cidade, mas nas áreas mais cobiçadas da cidade esse montante compra no máximo um apartamento de dois quartos, disseram corretores.

--Com a colaboração de Fabio Benedetti-Valentini e Andrew Blackman

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia